31 de dezembro de 2005

** FELIZ 2006 PARA TODOS **

Que a passagem não seja só de ano, que seja de vida, de espírito, de alma e coração...
Que nós possamos ser melhores a cada dia, hora, minuto e segundo, não nos limitando à noite de ano novo...


26 de dezembro de 2005

...da festa...

Noite passada você veio me falar
Você se expôs, me disse coisas lindas, tão intensas e com tanta simplicidade que custo a acreditar que tudo é verdade!
Você me falou de tudo o que sente, dos seus medos e desejos, que se confundem com os meus
Meu coração disparado, me deu um frio na barriga, uma pontinha de medo até...
Tive medo da noite acabar, do dia clarear e eu ter que me despedir
De ter que deixar você ir, de você se assustar, de você desistir...
- 24/12/2005 -


23 de dezembro de 2005

"Eu..."

No que me diz respeito, sou o mesmo e outro, sou virus e antídoto, sou bem e mal, sou calma e raiva, sou o calor e frio, sou sinônimo e antônimo, sou silêncio e som, sou luz e escuridão...
Sou o que como e o que não como, a chuva que não cai, o medo, a tortura, o perdão...
No que sou, nada sei.. tudo muda a todo momento, a cada segundo sou outro, diferente do que era e diferente do que vou ser, e me revelo de outra forma, e sinto com outra intensidade, e não sinto nada, e quero o que não queria e não quero mais o que queria...
Sou isso e aquilo, e nada disso mais...
****************************************************
... QUE O ANO QUE VEM TE DEIXE UM ANO MAIS PERTO DA VERDADE ...


22 de dezembro de 2005

Começo Meio Fim

"Se tudo pode acontecer Se pode acontecer qualquer coisa Um deserto florescer Uma nuvem cheia não chover Pode alguém aparecer E acontecer de ser você Um cometa vir ao chão Um relâmpago na escuridão E a gente caminhando de mão dada de qualquer maneira Eu quero que esse momento dure a vida inteira E além da vida ainda de manhã no outro dia Se for eu e você Se assim acontecer…"

É UMA PENA QUE SE ACABE - você já chegou com data de partir...
MAS QUE SEJA INTENSO ENQUANTO DURE!!


20 de dezembro de 2005

Mundo dos Sonhos

Não pode ser o céu... nem o inferno... não tem portas nem paredes...
Não tem casas nem castelos... não vejo a luz do sol... não sinto a chuva em mim... onde estão as cores?... eu nunca estive aqui!...
Eu penso em coisas que nunca vi e falo o que nunca escutei... escrevo sobre o que não sei... Entendo as coisas do coração...
Talvez eu esteja errada, mas aqui nada é exato... neste meu pequeno mundo dos sonhos!...


19 de dezembro de 2005

A Revolta dos Duendes

"Mais um ano de labuta se aproxima do final...
Nosso suor se transformou em milhões e milhões de brinquedos...
Finalmente o trabalho chegou ao fim...
Empacotados os últimos presentes, carregado o trenó, seladas e alimentadas as renas...
Aquele filho da puta do PAPAI NOEL finalmente partiu para começar a entrega e...
É HORA DE FESTA NA OFICINA DOS DUENDES!!"


16 de dezembro de 2005

Acabou!!

Finalmente o semestre acabou!!
Ontem fiz minha última prova na faculdade!! Nem acredito!!!
Junto ganhei um presente de aniversário do meu amigo muito lindo Maurício - um cd do Arnaldo Antunes! Um, não!! Três cds!!!!
!! A D O R E I !!


10 de dezembro de 2005

Meu niver

Júlio e Pathy, Luli e Denis
Esses meus amigos são tuuudo de bom!!
Eles apareceram lá em casa de surpresa e a gente foi jogar bilhar!! Adoreeeeei!!!!
Só faltou a Gabi... :-((


9 de dezembro de 2005

...

AMOR x DESEJO
Para amar alguém é preciso controlar o próprio desejo. Não devemos ter a ilusão de estar "amando" alguém quando, na realidade, estamos nos aproveitando dele para satisfazer nosso desejo.
Reflita sobre o que é mais importante para você: se o seu próprio desejo ou o destino e a felicidade do outro.
Se conclui pela primeira alternativa, não chame esse sentimento de amor. Mas, se a resposta é a segunda, você é capaz de conter o próprio desejo.
Não se esqueça jamais de que o amor pertence ao espírito, e o desejo ao corpo carnal.

PAIXÃO x AMOR
A paixão é um sentimento exclusivista, restrito a duas pessoas. Mas o amor não tem necessariamente essa restrição. Ele pode se expandir, tomar a forma de amor à pátria, à humanidade ou mesmo a todos os seres viventes.
A paixão encerra elementos de fantasia. Quando um não consegue apreender como o outro realmente é, cria em sua mente uma imagem fantasiosa e se apaixona por ela. É por isso que, após o casamento, esse sentimento se extingüe e transforma-se em amor.
Costuma-se dizer: "acabou-se de vez uma paixão de cem anos". Esse sentimento compartilhado, com o tempo, transforma-se no verdadeiro "amor que dá", ou seja, num amor sublime.


8 de dezembro de 2005

Combinado

...Fica combinado que eu te telefono antes da chuva começar.
Quero que você traga uma porção de qualquer flor silvestre, dessas que você apanhou durante todo o tempo que percorreu seus caminhos de dúvidas.
Fica combinado que você escolhe seu sorriso mais apropriado, tráz também aquele livro de poesias e se possível, nos olhos, aquela ternura antiga.
Tudo tem que acontecer como se todos os acontecimentos apenas acontecessem sem ninguém forçar nada.
Quando você chegar, eu farei de conta que estou perdida no meio da cidade e você diz que vai me ajudar a atravessar a rua.
A gente pode ler todos os jornais do dia para saber tudo o que a humanidade fez no dia anterior e depois a gente comenta. Não vai adiantar nada, mas a gente comenta só para passar o tempo.
Quando você chegar a gente pode ler também algum poema, não dos meus, feitos para você, mas de algum poeta desconhecido.
Fica combinado que eu te telefono antes da chuva começar...


4 de dezembro de 2005

A Alguém distante...

Você aí tão longe. Por que não pede notícias? Por que não manda também? Por acaso você sabe como vão as coisas? Você sabe como eu vou? Não. Nem sequer sabe que mudei de endereço, que cortei o cabelo, que já não sou a mesma.
As coisas continuam a acontecer, engraçadas e tristes, alegres e sombrias: mas eu não sou a mesma. Como todo mundo, eu absorvi o tempo e minha idade cresceu.
Ando ainda em busca de emoções? Talvez sim. No dia a dia, pequenas aventuras, pequenos nadas, grandes nadas, grandes vazios.
Ultimamente, uma obsessão: o tempo passa muito depressa. E o que a gente faz esta segunda, esta terça, esta quata, esta quinta, esta sexta-feira? Este fim de semana? Estes dias todos correm num ritmo alucinado! Hoje já é julho, amanhã será natal, depois de amanhã o ano 2000.
Ah! Se eu pudesse agarrar um momento, um momento bom desta vida!... brincaria com ele indefinidamente, o tempo eternamente parado, eternamente preso em minhas mãos...
Os momentos se perdem rapidamente no passado, não há mais tempo para vivê-los.
A memória já não registra os acontecimentos, eles mal são percebidos. Aquela mágoa, um outro dia, que me arrancou lágrimas, que me trouxe tremenda revolta, já não lembro mais. Vivi a tristeza apenas por um segundo. Não pude fazer mais do que isso; o redemoinho do momentos seguintes impediu a torrente de lágrimas. Rapidamente elas secaram, deixando sulcos num rosto sério, duro, envelhecido.
Uma noite dessas qualquer eu me lancei dentro da vida; descobri o que existe por detrás do pano negro que envolve o sono, mas que, para muitos, é apenas o pano de fundo de loucas alegrias, de loucas violências, alucinações. Vivi então um deslumbramento quase completamente desconhecido. Rostos novos, figuras estranhas desfilavam pela chuva, com um entusiasmo que não se molhava, que se aquecia com sua própria intensidade. Mas foi também um rápido instante que se perdeu. O dia seguinte trouxe a transformação de um céu sem nuvens, um sol brilhante e as obrigações. A noite tinha passado para sempre.
Depois, em outra ocasião festiva, um romance se esboçou. Uma pessoa há muito tempo querida se aproximou de mim, e depois do borburinho da noite, me prometeu várias coisas, através de beijos que tinham sabor de um início, mas que significavam apenas um fim. Essa pessoa, que veio ao encontro da minha passiva carência de afeto desapareceu sem sequer dizer adeus. E esses momentos de felicidade também se extingüiram.
Estas são as minhas notícias. Se quiser, se puder, mande as suas.
Quem sabe aí, tão longe, sua vida é o contrário da minha; quem sabe aí, tão longe, o tempo se perde mais devagar.


3 de dezembro de 2005

Amigos perdidos

Esses dias estava navegando no orkut e acabei "reencontrando" vários amigos que o tempo e a vida se encarregaram de distanciar. Achei o máximo!! Fiquei mesmo muito feliz!!
E acho que alguns deles também ficaram felizes de me "reencontrar".
Mas alguns, talvez por estarem casados, ou por não se importarem tanto, ou sei lá.. nem ligaram.
E foi nisso que me peguei pensando... não é pra todo mundo que a gente sai dizendo: "nunca vou te esquecer!", e quando eu dizia isso pra certos amigos, eu falava a verdade, eles realmente ocuparam e ocupam um lugar especial em minha memória, em um momento da minha vida, em meu coração. E me lembro deles até hoje, da voz, dos sorrisos, das lágrimas, das boas risadas que demos, das trapalhadas que vivemos, mesmo fazendo muito tempo que não nos vemos, que não sabemos um do outro...
Alessandra, Renata, Boris, Chris, Elaine, Ebert, Wagner, Ciça, Savina, Alexandro..
Com certeza nossas vidas tomaram rumos diferentes, e são tantas as surpresas dos nossos dias que eu mesma não sei o que será do meu amanhã, nem onde estarei, ou o que estarei fazendo, o que dizer de vocês?!... mas até hoje vcs estão comigo, e vão comigo até o fim!!


2 de dezembro de 2005

Feliz da vida.. à toa!

Não sei porque estou tão feliz!
Preciso refletir um pouco e sair do barato.
Não posso continuar assim, feliz, como se fosse um sentimento inato, sem o menor motivo, sem ter uma razão de fato. Ser feliz assim é meio chato.
Perdi o dinheiro que tinha guardado e pra completar, depois disso, eu fui despedido - estou desempregado.
Nem no amor, que sempre foi meu forte, não tenho tido muita sorte.
Estou sozinho, sem saída, sem comida, sem dinheiro e feliz da vida!!


1 de dezembro de 2005

Proibido

O que fazer com aquele pensamento que não para de "falar" na sua cabeça?
Sabe aquele um, que vc não devia nem imaginar, que não devia aparecer nem em sonhos?
Que vc sabe que não pode ter, mas tem... e ele fica ali, te cutucando, te roubando o sono... e ele tem cor, tem cheiro, tem sabor... sabe? Putz! O que a gente faz com isso, hein?!
Já botei as músicas que eu mais gosto pra tocar, já cantei, já reclamei de acordar cedo, já trabalhei até cansar... já fiz de tudo e naaada!
E quanto mais penso que não posso pensar, mais acabo pensando...
Por que tudo que é proibido é sempre mais gostoso? Fala séééério... é so pra deixar a gente louco, né?!...