24 de fevereiro de 2006

Poema Pueril

Ao som de uma bossa
Mais uma fossa.
Licor velho no copo
Oco no corpo
Grito rouco
Dentro de mim.
Mar sem fim!
Piano de Jobim!
Vinícius louco!
Espere um pouco -
Lembranças sem fim!


Nenhum comentário :