29 de março de 2006

Dia de chuva

Dia de chuva, e o seu cheiro me invade como o ar de tempestade
O vento me embaraça os cabelos e sinto suas mãos entrelaçadas nos longos fios.
A chuva pesada se afasta, deixando apenas gotas aleatórias que ainda escorrem pelos vidros.
A cada trovão, intervalos se estendem em progressiva distância
Longos e longos como meus cabelos em suas mãos,
Meu descompassado coração busca seu ritmo, e lentamente segue batendo por você...


Nenhum comentário :