28 de março de 2006

Águas de Março

Tem chovido tanto esses dias que até me lembrei de uma música que há muito não escuto...
É pau, é pedra, é o fim do caminho / É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol ... / É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto o desgosto, é um pouco sozinho... / É um resto de mato, na luz da manhã

São as águas de março fechando o verão / É a promessa de vida no teu coração"
- Tom Jobim


Nenhum comentário :