31 de agosto de 2010

Sobre a dor...

Depois de alguns comentários desconexos numa conversa com os amigos, me peguei pensando a respeito...

Quanto nós gostamos de sofrer?
- Quanto nós suportamos uma dor?
Se eu falar de um tapa, um beliscão, de um murro, ou um apertão, uma chicotada, tenho certeza - somos capazes de classificar!
Mas se eu falar do fim de um relacionamento (curto ou duradouro), de uma traição (de um amor ou amigo), de uma morte (de um sonho ou de um ente querido) ou frustração, aí já não tenho certeza, não sei se somos capazes de dimensionar...
Mas dor é dor de qualquer forma, não é?
Tá, eu sei, tem gente que vai dizer: - "ah!.. mas é diferente!..."
- Será que é mesmo diferente? Só porque uma é física e a outra emocional? Só porque uma é palpável e a outra não?
Dá mesmo pra quantificar? A dor física é maior que a dor emocional? E uma faz mais mal que a outra?
E vc já parou pra pensar na relação entre elas? Se somos pouco resistentes à dor física, por que somos tão resistentes à dor emocional? Ou vice e versa?
Se não gostamos de sofrer, não deveríamos ser resistentes a nenhuma delas, não é?!
Mas por que que a gente é assim?!?!...


2 comentários :

Pathy disse...

- Gabriela (www.detudoumpoucorj.blogspot.com)
Olá!!
É difícil dizer qual dor é pior!!!
Perdi minha mãe com 17 anos e logo depois morreram meus avós! São dores horríveis, mas que hoje eu já superei!
Quanto a dor física, já fiquei em coma, já fiz neurocirurgia, mas tudo isso superei!
Concluindo, toda dor se supera!!
Beijos,Gabby
PS:PASSA NO MEU BLOG!
08/10/2006

Pathy disse...

- Helen (www.helencarol.blogspot.com) disse...

tbm acho q toda dor é superável, mas acontece q a dor emocional se mascara muitas vezes de outra forma (somatiza), ela deve ser tratada, cuidada e por fim superada se não só será uma dor a ser multiplicada "toda pessoa ferida fere outras pessoas". E por experiência eu acho melhor levar um beliscão, quebrar uma perna do q perder alguém q eu amo. bjs
09/10/2006