9 de dezembro de 2006

Meu Amor...

"Ela nem sabe que eu escondo uma flor
Só falta eu explodir em mil fragmentos,
Que eleve a flor meu leve e brando amor,

Mais juvenil que os próprios sentimentos.
Se encalhar nesta fria suposição,
Bem sei que vou para trás do ombro olhar,
E vou viver sempre em contradição,
De nunca ter em vida a cara quebrar.
E o tempo sempre em compasso andante,
Derrama o ácido sobre a mente ufana,
Mas ateia o fogo ó alma flamejante,
Porque o tempo atraiçoa e a vida engana.
Aceitas esta flor teu nome honrando,
A minha alma pela tua vai chamando..."
- Antônio


Nenhum comentário :