30 de maio de 2007

Dê um toque!

"Você conhece alguém que precisa de um toque e você não sabe como dar? O "Dê um toque" faz isso para você!"

Achei o site sem querer, mas adorei!!!
Vc pode dar vários toques pra quem achar que merece!, pode usar os que já são propostos pelo site ou pode criar o seu, e quem receber nem precisa saber de onde veio!
Vale a pena conferir!!
=)


26 de maio de 2007

Mudanças

Às vezes a gente muda muito e ninguém percebe.
Às vezes a gente muda muito e todo mundo percebe.
Mas afinal, a gente muda pra quem? Pra nós mesmo ou para os outros?
Eu mudo pra mim mesma!!


21 de maio de 2007

Uma Bruxa é Assim Estranha Gente

É gente de conteúdo interno que transcende a compreensão medíocre, simplória. É gente que tem idealismo na alma e no coração, que traz nos olhos a luz do amanhecer e a serenidade do ocaso. Tem os dois pés no chão da realidade.

É gente que ri, chora, se emociona com uma simples carta, um telefonema, uma canção suave, um bom filme, um bom livro, um gesto de carinho, um abraço, um afago.

É gente que ama e curte saudades, gosta de amigos, cultiva flores, ama os animais. Admira paisagens. Poeira traz lembranças de chão curtido de sonhos passados. Escuta o som dos ventos. Dança a dança do mundo pelo simples prazer de dançar.

É gente que tem tempo para sorrir bondade, semear perdão, repartir ternura, compartilhar vivências e dar espaço para as emoções dentro de si. Emoções que fluem naturalmente de dentro de seu ser!

É gente que gosta de fazer as coisas que gosta, sem fugir de compromissos difíceis e inadiáveis, por mais desgastantes que sejam. Gente que semeia, colhe, orienta, se entende, aconselha, busca a verdade e quer sempre aprender, mesmo que seja de uma criança, de um pobre, de um analfabeto. É gente muito estranha as Bruxas.

Gente de coração desarmado, sem ódio e preconceitos baratos. Gente que fala com plantas e bichos. Dança na chuva e alegra-se com o sol. Cultuam a Lua como Deusa e lhe faz celebrações...
Eh!! Gente muito estranha essas Bruxas.

Falam de amor com os olhos iluminados como par de lua cheia. Gente que erra e reconhece, cai e se levanta, com a mesma energia das grandes marés, que vão e voltam em uma harmoniosa cadência natural. Apanha e assimila os golpes, tirando lições dos erros e fazendo redentores suas lágrimas e sofrimentos.Amam como missão sagrada e distribuem amor com a mesma serenidade que distribuem pão. Coragem é sinônimo de vida, seguem em busca dos seus sonhos, independente das agruras do caminho. Essa gente vê o passado como referencial, o presente como luz e o futuro como meta.
São estanhas as Bruxas!

Acreditam no poder do feminino, estão sempre fazendo da maternidade a sua maior magia e através da incessante luta pela paz chegam a divindade de existir pelo amor da Grande Mãe, a natureza. Da mesma forma que produzem um belíssimo visual, de elegância refinada com as raias da vaidade, se vestem como verdadeiras Bruxas medievais a caminho do patíbulo. Iluminam de beleza e jovialidade o corpo físico com habilidade mágica e com facilidade transforma-se, permitindo-se um sóbrio aspecto de velha senhora, a depender da lua nos seus espirítos.

Cultuam as sagradas tradições como forma de perpetuar as leis que regem o universo, passam de geração para geração a fonte renovadora da sabedoria milenar. São fortes e valentes, ao mesmo tempo humildes e serenas. São leoas e gatinhas, são muito estranhas as Bruxas.
Com a mesma habilidade que manuseiam livros codificados, o fazem com panelas e vassouras... São aventureiras e criam raízes, dançam rock, valsa e polka, danças sagradas, e inventam o que precisa ser inventado. Criam e recriam. Contam contos e histórias de fadas, e carochinhas, contam suas próprias histórias... Falam de generosidade e de todas as daides em exercício constante, buscam a plenitude como propósito...
Interessante essa gente, essas Bruxas.

Se obrigam tarefas, de evoluir, de amar e dividir... falam de desapego em plena metrópole, em meio as tecnologias. Cantam mantras e Músicas populares, mas se emocionam com as folclóricas. Mexem com ervas e chás, são primitivas e avançadas. Pulam da mesa do rei para um abrigo montanhês com o mesmo sorriso enigmático de prazer e sabedoria que iluminava a face das suas ancestrais. Degustam um pão artezanal, receita medieval da velha senhora das montanhas com a mesma gula que o fazem em um banquete cinco estrelas, com pães ultra sofisticados daquela celebridade da cozinha francesa.

Amam em esteiras e em grandes suites, desde que estejam felizes, pois ser feliz é sempre a única condição dessa gente estranha.
É gente que compra briga pela criança abandonada, pelo velho carente pelo homem miserável, pela falta de respeito humano... é gente que fica horas olhando as estrelas, tentando decifrar seus mistérios, e sempre conseguem. Gente que lê em fundos de xícaras, em bolas de cristal, tarot, com pedras, na areia, nas nuvens, no fogo, no copo d'água... são muito estranhas!

Oram para elementais, anjos e gnomos. Falam com intimidade com os Deuses e lhes chamam para um círculo, fazem fogueiras e dançam em volta... Viajam de avião, a pé, de carro e em lombos de animais, agradecendo pelas oportunidades que a vida lhes dá... alias, essa gente estranha agradece por tudo, até pela dor, que chamam de mãe, pois acreditam que é a forma mais rápida para a evolução...
Se reúnem em escolas iniciáticas que chamam de covén, para mutualmente se bastarem, se protegerem se resguardarem, resgatar valores, estudar, muito estranhas são as Bruxas.

Mas estranha mesmo é a fé que as mantém vivificadas ao longo de cinco mil anos. Que seja abençoada toda essa gente estranha... e desconfio que é deste tipo de gente que a DEUSA precisa para o terceiro milênio...


18 de maio de 2007

"Fé - Pensando Mais Além"...

"... Será que as grandes barreiras que a vida nos impõe não foram postas por nós mesmos?
Ou nós temos fé o suficiente para acreditar que vamos superar,
atravessar esse muro que parece ser tão alto?

Se acreditarmos realmente, esse muro pode ser bem menor do que parece. É só querer...."
- Nina


15 de maio de 2007

Provocações e Provocadores

"O provocador nem sempre é aquele que nos insulta ou ofende. Há aqueles que nos desafiam o tempo todo, e conseguem arrancar de nós o que temos de melhor e que a maioria das vezes não sabemos.
Se no princípio é incômodo, o provocador com o tempo se torna fortemente responsável por nosso sucesso, e entenda este termo da melhor forma que lhe aprouver.
Para mim o provocador é aquele sujeito que te enquadra quando você está louco pra se esparramar, geralmente movido pelo combustível altamente inflamável da vaidade. Ele evita incêndios, se é que você me entende...
Provocador é aquele que te faz ver que nem tudo são flores quando você insiste em só ter olhares primaveris em pleno inverno. Ele te ajuda a ver melhor, por pior que seja a paisagem.
Provocadora é aquela amiga que te aponta que o caminho correto é aquele esburacado e tortuoso justamente quando você segue macio por estradas planas e suaves. Ela te ajuda a atingir seu destino, mesmo que você duvide disso, e todos as placas de trânsito te dêem razão.
Provocadores são aqueles que ao invés de aplausos preferem o silêncio cauteloso quando você se acredita vitorioso. Eles te ajudam a evitar o abismo e a atingir o céu sem escalas.
Mas provocadores são, por princípio, amigos, mas de uma qualidade diversa e especial – são pessoas altamente sedutoras, que nos estimulam, incitam, e nos deixam o tempo todo acesos.
Você tem alguém que o provoca?
Pense bem. Você pode estar rodeado de gente que não acrescenta nada à sua vida".

- Alexandre Pelegi


10 de maio de 2007

Vale à Pena Tentar

A mais longa caminhada só é possível passo a passo.
O mais belo livro do mundo foi escrito letra por letra.
Os milênios se sucedem, segundo a segundo.
As mais violentas cachoeiras se formam de pequenas fontes.
A imponência do pinheiro e a beleza do ipê começaram ambas na simplicidade das sementes.
O mais singelo ninho se fez de pequenos gravetos e a mais bela construção não se teria efetuado senão a partir do primeiro tijolo.
As imensas dunas se compõem de minúsculos grãos de areia.
Assim também a paz, harmonia e amor com que tanto sonhamos só será encontrada a partir de pequenos gestos de compreensão, solidariedade, respeito, ternura, fraternidade, benevolência, indulgência e perdão, dia a dia...
Não podemos mudar o mundo, mas podemos mudar uma pequena parcela dele, esta parcela que chamamos de "eu".
Não é fácil nem rápido... Mas vale a pena tentar!!


7 de maio de 2007

Branco...

"Nascimento: Folha em branco do ser,
do que vai ser.
Morte: Folha em branco do não ser,
do que não vai ser.

Sopro: Momento de passagem de um estado para o outro".


2 de maio de 2007

Reflexo

"Para nos reconhecermos num retrato - ou num espelho -,imitamos a imagem que imaginamos que os outros enxergam em nós".
- Peggy Phelan