30 de novembro de 2007

Celebrar a vida...

"Celebrar a vida é perceber atenciosamente
tudo o que está a nossa volta...
e alimentar nossa alma com infinitas sensações!"

- eu desconheço o autor -


29 de novembro de 2007

Sonhos...

Meio de Conversa...

- ... eu continuo perseguindo aquele meu sonho musical... andei escrevendo umas músicas românticas, estou gravando um CD...


- e o seu, qual é o seu sonho?
Silêncio...

Fim de Conversa...


27 de novembro de 2007

Acesse o Speedy Sem Provedor!!

Essa notícia vai pra todos que tem Speedy da Telefônica!

- "A Telefônica comunica a você, cliente Speedy que, de acordo com decisão judicial não definitiva, desde 26 de Setembro de 2007 oferece a conexão à internet (SEM PROVEDOR) através do login 'internet@speedy.com.br' e da senha 'internet' ".

Leia a notícia em detalhes no site ABUSAR.org.


25 de novembro de 2007

Music of the Week

BEAUTIFUL THINGS - Tiesto
Got up early
Found something's missing - my only name
No one else sees but I got stuck and soon forever came

Stopped pushing on for just a second then nothing's changed
Who am I this time, where's my name? - I guess it crept away

No one's calling for me at the door
An unpredictable won't bother anymore
And silently gets harder to ignore

(Look) straight ahead, there's nothing left to see
What's done is done, this life has got it's hold on me
Just let it go, what now can never be
I forgot that I might see
So many beautiful things

I forgot that I might need
To find out what life could be

Beautiful things

Take this happy ending away
It's all the same
God won't waste this simplicity on possibility
Get me up, wake me up, dreams are filling this trace of blame
Frozen still I thought I could stop
Now who's gonna wait

No one's calling for me at the door
An unpredictable won't bother anymore
And silently gets harder to ignore

(Look) straight ahead, there's nothing left to see
what's done is done, this life has got it's hold on me
just let it go, what now can never be

So many beautiful things
So many beautiful things


24 de novembro de 2007

Mais Propagandas Censuradas


23 de novembro de 2007

Flores em você!!

"De todo o meu passado Boas e más recordações Quero viver meu presente E lembrar tudo depois Nessa vida passageira Eu sou eu, você é você Isso é o que mais me agrada Isso é o que me faz dizer Que vejo flores em você!"


21 de novembro de 2007

Mulheres...

Navegando pelos blogs acabei encontrando um depoimento fantástico de Rita Lee, e aqui tem um trecho dele. Espero que gostem!! =)
"...Por mim, acho que só as mulheres podem desarmar a sociedade. Até porque elas são desarmadas pela própria natureza. Nascem sem pênis, sem o poder fálico da penetração e do estupro, tão bem representado por pistolas, revólveres, flechas, espadas e punhais. Ninguém diz, de uma mulher, que ela é de espadas. Ninguém lhe dá, na primeira infância, um fuzil de plástico, como fazem com os meninos, para fortalecer sua virilidade e violência.
As mulheres detestam sangue, até mesmo porque têm que derramá-lo na menstruação ou no parto. Odeiam as guerras, os exércitos regulares ou as gangues urbanas, porque lhes tiram os filhos de sua convivência e os colocam na marginalidade, na insegurança e na violência. É preciso voltar os olhos para a população feminina como a grande articuladora da paz.
E para começar, queremos pregar o respeito ao corpo da mulher. Respeito às suas pernas que têm varizes porque carregam latas d'água e trouxas de roupa. Respeito aos seus seios que perderam a firmeza porque amamentaram seus filhos ao longo dos anos. Respeito ao seu dorso que engrossou, porque elas carregam o país nas costas. São as mulheres que irão impor um adeus às armas, quando forem ouvidas e valorizadas e puderem fazer prevalecer a ternura de suas mentes e a doçura de seus corações.
Nem toda feiticeira é corcunda. Nem toda brasileira é só bunda."
- Rita Lee
Leia o depoimento completo aqui!!


19 de novembro de 2007

...


17 de novembro de 2007

A menina que roubava livros

"Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes.
E, saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a Própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história.
História que, nas palavras dirigidas ao leitor pela ceifadora de almas no início de A menina que roubava livros, é uma dentre a pequena legião que carrego, cada qual uma tentativa - uma tentativa que é um salto gigantesco - de me provar que você e a sua existência humana valem a pena".
Acabei de ler este livro, e foi uma surpresa pra mim. Eu ganhei de presente, não sabia do que se tratava e sequer li a contra-capa antes de começar a ler...
Uma leitura diferente, e meio confusa no começo. Confesso, demorei um pouco pra me tocar de que era a morte que contava a história... mas adorei o livro!!
Como diz a Rosi, "nos mostra como o ser humano pode ser cruel com suas guerras, mas também mostra o outro lado do ser humano que se arrisca em nome da amizade, do amor incondicional e da solidariedade"...


15 de novembro de 2007

Ciclos

Dos anos de magistério, das tantas aulas de psicologia e psicologia infantil que eu tive, estudando todo o comportamento durante o processo evolutivo desde o nascimento do bebê, passando pelas fases oral, anal, latência, até a puberdade, de tudo, o que mais me chamou atenção foi ter aprendido que somos indivíduos "cíclicos", por assim dizer, que a cada 7 anos passamos por uma "revolução", e então começa tudo de novo. Ou seja, a cada 7 anos damos um passo a frente em nossa evolução física e emocional, e mudamos drasticamente então.

Na vida de uma criança, é uma chance de um novo começo. Se até os 7 anos ela não teve o carinho e o cuidado merecido, e a partir daí passa a ter, todos os "momentos ruins" pelos quais ela passou se dissolvem e são imediatamente substituídos pelos bons que ela passa a ter.
Na vida de um adulto, é também a mesma chance de um novo começo, mas então frente à maturidade, aos planos e objetivos, à essência de caráter e valores, à força e auto-estima, à plenitude.

Na época, com 16 anos, aprendi isso nas aulas mas não achei lugar de muita importância pra isso na minha vida, mas também não esqueci. Hoje, porém, percebo claramente sua importância, e posso ver com meus próprios olhos essa "mágica" acontecer. Como mudei e me transformei ao longo dos cíclicos 7 anos e como isso é imponente e mais forte do que eu.
E talvez esse seja o segredo dos velhos, dos nossos avós, dos avós dos nossos amigos - eles sabem disso, eles sabem de fato que o tempo faz milagres e talvez por isso são mais tranquilos, são sábios e serenos, e mais felizes até!


9 de novembro de 2007

Ficar

Outro li esse comentário a respeito desses relacionamentos de uma noite só, e embora não tenha sido eu que escrevi, se parece tanto com o que penso, que resolvi postar:

"Parece que o capitalismo invadiu as relações de modo irreversível.
Na "balada", o troca-troca de pessoas com base na simples aparência sem trocar nenhuma palavra faz com que as pessoas pareçam produtos. A embalagem é o que importa.
E muitas vezes nós entramos nesta onda não porque queremos, mas por causa do meio em que vivemos.
Nunca se esqueça de criar os seus próprios valores e ser fiel a eles."

- Patricia Santana N. Silva


8 de novembro de 2007

Propaganda Censurada


6 de novembro de 2007

5 de novembro de 2007

Design Criativo de (In)Utilidades


4 de novembro de 2007

Jurrasic Fart!!