20 de agosto de 2008

Contos e Casos...

Eles não se conhecem, e pra falar a verdade nem têm idéia de há quanto tempo eles trabalham juntos, porque até uns dias atrás eles sequer tinham se notado.
Até que, num daqueles momentos que ninguém explica, os olhares se cruzaram, e sem perceber, caíram na armadilha do acaso.
Ele é um cara bacana, tranquilo, meio tímido, eu acho. E tem o sorriso lindo, que ilumina o dia dela!
Ela é linda, simpática, alto astral. E chega todo dia na esperança de ganhar um sorriso dele, que nunca vem. Ele não tira os olhos dela, mas não sorri nunca...
Quer dizer, sorri sim, pra colega dona do nariz perfeito... que nem liga pra ele...
Ela já pensou em, talvez, falar um "oi" no café, mas morre de medo, sente o coração batendo forte, sente as bochechas corarem, e perde a coragem bem na hora H.
Se ao menos ele sorrisse, ela saberia o que fazer...
Ele esbarrou com ela, uma única vez. Ficou vermelho feito um pimentão, desandou a rir, todo sem graça, mas não disse nada, e ela, sem pensar duas vezes, saiu correndo.
E quanto mais o tempo passa, mas difícil fica... o coração bate mais forte a cada olhar, a vontade aumenta, e a coragem ó.. segura.. segura ela alí, ó... lá se vai...


Nenhum comentário :