30 de novembro de 2008

Segredo Inviolável

Hmmm... Já se passaram tantos anos, e foram tantos os desencontros que já é tarde pra não dizer tudo o que eu sempre tive vontade de dizer e nunca tive coragem, pra não dizer tudo que eu sempre senti...
Eu já escrevi carta pra vc, poema que nunca entreguei, já sonhei acordada com vc, eu até tenho nossas músicas - olha que loucura!! E nós nunca trocamos mais que alguns olhares, e jogamos conversa fora, nunca fomos mais que isso...
É incrível a nossa história, sem nenhuma prova concreta, só palavras que voam com o vento e imagens que eu guardo na memória...
Eu me lembro até hoje do dia que nos conhecemos, e o calor que eu senti me invade até hoje, mesmo hoje, só de lembrar... de lembrar do seu sorriso, dos seus olhos que parecem espelhos d'água brilhando você. E por tanto tempo eu tive vontade de merecer um cantinho do seu olhar, eu tive vontade de perguntar se era cedo ou tarde demais, tive vontade de ter você, mas tive medo... um segredo inviolável, que eu não ousei contar nem mesmo pra mim, de uma paixão inflamável, que nunca incendeia, nem mesmo em noites de lua cheia...
Às vezes me pego pensando em você (vc é minha fuga pros dias ruins), e eu fico com tanta vontade de você, e vontade de ter tido coragem pra dizer... pode acreditar em mim - você me olha - eu digo sim! Mas eu nem sei se sofro assim. O que eu quero é você pra mim...
Se fosse possível gravar as batidas do meu coração agora, provavelmente vc ficaria surdo... bate com tanta força, e tão rápido... vc não faz idéia de como estou me sentindo por estar te contando tudo isso... meu corpo todo está tremendo, e parece que me falta ar... me sinto como se tivesse com quase 14 anos de novo, minutos antes do meu primeiro beijo, com um frio na barriga, uma mistura de vontade e medo, sabe... uma vontade louca de sair correndo e os pés fincados no chão, me segurando...
Meu segredo inviolável... e eu sempre gostei dele assim, só pra mim, mesmo sempre querendo dividir com vc... tenho medo de que se um dia vc souber a magia se acabe, e o calor que eu sinto ao te ver desapareça, me deixando com frio... Mas eu nem sei se sofro assim... e assim, eu tenho vc pra mim...


Nenhum comentário :