16 de janeiro de 2009

Atitude é tudo!

Atitude é tudo! E esse ano eu começei bem mal… rsrsrs
E pela primeira vez na minha vida eu fui tão mal-educada e grossa, e tão cínica e falsa a ponto de sentir uma dor pontiaguda atravessando meu coração. E sabe efeito dominó? Foi exatamente assim...

Dia 30 - ela chegou, não falou oi pra ninguém, e eu também fiz que não liguei, embora tenha ligado e muito. Fiquei mesmo chateada, porque ela só tava fazendo birra, sabe, e eu poderia ter sido mais diplomática e ter ido lá, dar um tapa de luva de pelica na cara dela, já que ela não tinha ido falar oi pra ninguém, eu podia ter ido lá falar oi pra ela e dizer que todos também estavam falando oi... Mas não, eu não fiz nada, porque na hora foi o que eu achei certo fazer, só pra não arrumar confusão, e nem causar nenhum inconveniente...
Bom, aí eu já estava chateada; mas quando aquela outra apareceu, botando a cara na minha frente, pra me falar oi, só pra me provocar, com a cara de pau mais deslavada que eu já vi na vida, aí, meu sangue ferveu, e toda a minha vontade de dar na cara dela se resumiu na grosseria de virar a cara pra ela – como ela pôde ser tão ordinária e tão sem senso a ponto de fazer isso? como eu poderia imaginar que ela seria capaz?! _ Eu não teria sido capaz... Enfim, eu podia ter sido política, ter feito que nem conhecia, e com aquele ar de “nossa... já tinha me esquecido que você existia...” tê-la cumprimentado, feito as ‘honras da casa” como dizem, ter me passado por educada, e talvez ela tivesse quebrado a cara... Mas não, eu não consegui controlar o sangue fervendo, embora eu não tenha avançado nela - e essa foi a vontade que eu senti-, fui grossa e mal-educada, deixando claro que ela me incomoda, e isso, foi o pior...

Dia 31/01 – Eles chegaram pra desejar Feliz Ano Novo, ela de novo não veio falar com ninguém, e pra ajudar, foi capaz de dizer que a culpa era minha, que eu havia virado a cara pra ela no dia anterior, o que não aconteceu, como contei acima... Daí, pra compensar o que não fiz ontem, fui lá falar com ela, desejar Feliz Ano Novo (há!), de propósito, só pra provocá-la, assim como ela sempre tem coragem de fazer comigo, e fui tão cínica e tão falsa a ponto de sentir uma dor pontiaguda atravessando meu coração...

Se fosse possível voltar no tempo, eu teria ouvido minha intuição e não teria ido passar o ano novo tão perto delas, já que todas as situações dariam o mesmo resultado... Se eu tivesse sido diplomática e educada, teria passado por cima dos meus próprios sentimentos só para agradá-las, e na tentativa de ser como elas, acabei passando por cima de mim mesma, sendo o que não sou e me magoando mais...

Acho que, de tudo, ficou a lição!...


Nenhum comentário :