25 de março de 2009

Sobre Sentar e Esperar

Então…
De que adianta a gente vir aqui e falar todas as coisas?
Se depois você vai mesmo bater a porta e eu nem vou mais te ver.
Se é tudo tão incerto que fica escuro mesmo com o sol a pino.
Se meu coração agora se sente abafado, batendo contido.

Não é que eu queria desespero.
Eu não desejo mais aquelas manhãs onde cada flor cor-de-rosa tinha um tom dado por nós.
Onde procurávamos as constelações ainda longe de aparecerem…
Não quero que você me venha com bombons ou meias coloridas.
Eu só quero…
Quero mesmo uma porta batida.
Um olhar pela fechadura.
E um abraço antes disso.

- Maria Clara Paz


Um comentário :

Janaina disse...

Ui! Que coisa mais linda...
"Não é que eu queira desespero", isso me afeta. Bastante.