20 de junho de 2009

Beijo...

Sempre que eu encosto a testa na tua e fico à espera do toque da tua boca na minha, começo a resgatar coisas que nem sabia mais que tinha comigo.
Parece que o toque e a maciez dos teus lábios entreabertos na minha boca sedenta de um beijo teu, funcionam como uma chave para as minhas já tão sofridas e meio embaçadas boas memórias.
É um misto de carinho com saudade e desejo que me fazem querer te beijar por quanto tempo fosse possível, por quanto tempo nossos corpos aguentassem, enquanto a vida durasse.
Eu não sei se ler isso vai te fazer bem, mas foi assim que eu me senti dentro do carro.
Não existe tempo, nem fim...
- Desconheço o autor


Nenhum comentário :