14 de janeiro de 2010

Nó na garganta...

Quem nunca desligou o telefone com a frase presa na garganta? Ou foi dormir explodindo de raiva por não ter exposto sua opinião? Já foi embora sem dizer o que queria? Tipo "se", "qualquer dia desses, quem sabe"...
Como anda o armazém de frases-não-ditas? O meu? um caos, as prateleiras lotadas, vagetas abarrotados, uma desordem sem tamanho.
Que sensação! Parece que você comeu um bolo de massa crua. Nem desce nem sobe, e fica ali, preso na boca... Você dorme e acorda remoendo aquilo, sem conseguir engolir e sem cuspir, por educação, por compaixão, por comodismo, por medo, ou por qualquer outro sentimento que às vezes vc nem sabe explicar...
Hoje tudo o que eu queria era rasgar o verbo...


Um comentário :

E quando eu estiver bobo, sutilmente disfarce disse...

Então o que falta? LIBERTE-SE.Pior morrer e não conseguir falar. Faça hoje o que possa fazer amanha.