31 de agosto de 2010

Sobre a dor...

Depois de alguns comentários desconexos numa conversa com os amigos, me peguei pensando a respeito...

Quanto nós gostamos de sofrer?
- Quanto nós suportamos uma dor?
Se eu falar de um tapa, um beliscão, de um murro, ou um apertão, uma chicotada, tenho certeza - somos capazes de classificar!
Mas se eu falar do fim de um relacionamento (curto ou duradouro), de uma traição (de um amor ou amigo), de uma morte (de um sonho ou de um ente querido) ou frustração, aí já não tenho certeza, não sei se somos capazes de dimensionar...
Mas dor é dor de qualquer forma, não é?
Tá, eu sei, tem gente que vai dizer: - "ah!.. mas é diferente!..."
- Será que é mesmo diferente? Só porque uma é física e a outra emocional? Só porque uma é palpável e a outra não?
Dá mesmo pra quantificar? A dor física é maior que a dor emocional? E uma faz mais mal que a outra?
E vc já parou pra pensar na relação entre elas? Se somos pouco resistentes à dor física, por que somos tão resistentes à dor emocional? Ou vice e versa?
Se não gostamos de sofrer, não deveríamos ser resistentes a nenhuma delas, não é?!
Mas por que que a gente é assim?!?!...


25 de agosto de 2010

Vontade de um abraço


Hmmm... De repente deu vontade de um abraço... 
Que seja teimoso e ao mesmo tempo forte... Um abraço que eternize o tempo e preencha todo espaço, mas que faça lembrar do carinho, que surge devagarinho da magia da união dos corpos, das almas...
Que faça lembrar do calor das mãos acariciando as costas dizendo.. "estou aqui."... Lembrar dos braços envolventes e seguros afirmando "estou com você"... Lembrar da transfusão de forças com a suavidade do momento... abraço... abraço... abraço... abraço...
A fusão de energia que harmoniza, integra tudo, e que se traduz no cosmo, no tempo e no espaço.
Só sei que agora deu vontade desse abraço!! Que afaste toda e qualquer angústia. Que desperte a lágrima da alegria, e acalme o coração... Que traduza a amizade, o amor e a emoção.
E para um abraço assim só pude pensar em você!! Nessa sua energia, nesse seu carinho, nessa sua sensibilidade que sabe entender a vontade desse abraço...


24 de agosto de 2010

Enquanto espero...

Querer, apenas querer, sem nada pensar
Sentir sem planejar, sem organizar
Arrepiar, só de imaginar
Não precisa de mapa para me achar

Só não demora pra chegar
Meu pé gelado espera o seu para esquentar
Meu sorriso quer o seu para acompanhar
Minha mão quer a sua segurar
Te abraçar, nunca soltar
E meus olhos fechar
Sentindo assim
Querendo assim
E sendo sempre assim...
... desde sempre pra sempre!...


20 de agosto de 2010

...

- Eu não quero ter razão.
Eu quero é ser feliz! -


17 de agosto de 2010

!?!?


16 de agosto de 2010

A vida que eu pedi a Deus

São 10h20m da manhã, peguei o mesmo ônibus lotado de sempre, e durante o percuso fiquei conversando com o cobrador. Um homem com aparência sofrida, deve ter lá seus 60 e tantos anos, com várias rugas no rosto, mas que é sempre amável e tá sempre de bom humor.
E viemos jogando conversa fora, falamos das moedinhas que as pessoas perdem no ônibus e não percebem, falamos do ônibus que vinha atrás, da nota de 10 reais de plástico que sempre escorrega e é fácil de perder...
E então ele me disse algo surpreendente:
"- Sabe, antes de ser cobrador eu tocava forró nas noites da vida. Viajei mundo afora, me diverti muito e descansei muito pouco. Hoje tenho minha mulher, tenho sossego, ela não precisa ser empregada na casa de ninguém, nós temos uma casinha boa pra morar e nós temos saúde! Eu tenho a vida que eu pedi a Deus!"
Eu nem sei se algum dia na vida eu ouvi essa frase de mais alguém..
Estamos todos tão habituados a criticar e a reclamar que nem damos conta das conquistas, das portas que se abrem/abriram, de quanto somos felizes, ou de quanto temos tudo o que precisamos pra ser feliz...
Nem damos o devido valor ao que realmente importa - saúde, amigos, família... acabamos sempre nos prendendo a coisas pequenas, sem valor de verdade...
Fiquei mesmo surpresa! e feliz!


15 de agosto de 2010

Jingle do mercado livre

Nossa.. vi esses dias de novo, já tinha até esquecido...
Lembra?! aquele comercial do mercado livre, que o carinha tá vendendo beijo? 
Aquela musiquinha que toca no comercial me ganhou!! Ela é curtinha, meio inocente, mas eu adoro!!
Quer ouvir também? - Beso45s.mp3


someone is there, waiting for my song
I'm only looking for someone who sings along

when all my dreams, finally reach yours
we will uprise and maybe find our true love
we will uprise and maybe find our true love


14 de agosto de 2010

Cultura...

Os números que escrevemos são formados por algarismos - 1, 2, 3, 4, etc - chamados de algarismos arábicos.
Os árabes popularizaram esses algarismos, mas sua origem remonta aos tempos mercadores fenícios que os utilizavam para contar e fazer a contabilidade comercial.

Você já se perguntou alguma vez, por que 1 é “um”, 2 é “dois”, 3 é “três.......? Qual a lógica que existe nos algarismos arábicos?

Fácil, muito fácil! - É a quantidade de ângulos no algarismo.
Veja como eram escritos os algarismos na sua forma primitiva e constate!...





E o mais interessante e inteligente de todos...


13 de agosto de 2010

Homens são de Marte... Mulheres são de Vênus...

Que homens e mulheres são de planetas diferentes,
eu já entendi. E faz tempo!...

Só não entendo porque é que 
toda a responsabilidade é sempre nossa?!


12 de agosto de 2010

Cuidado. Degrau.

Hoje de manhã, a caminho do trabalho, registrei uma mensagem no letreiro interno do ônibus, que deveria ser "Cuidado Degrau."

Contudo, devido a criatividade, vandalismo ou como queiram definir, vejam no que a mensagem se transformou...


11 de agosto de 2010

Renovando energias

Estava pensando aqui... a gente sempre tem coisas pra dar... 
Roupas que não usa mais e ficam só ocupando lugar no guarda-roupa, sapatos que a gente tenta se convencer de que vão lacear e no fim nunca saem da caixa, capa de chuva que a gente usava quando era criança, anéis que não cabem mais nos nossos dedos, brincos que saíram da moda... e tenho certeza, se vc fizer uma rapa no seu quarto, só de papel vai sair um sacão de lixo! rsrs

E a gente tem mesmo essa mania doida de ir guardando tudo, né... "isso" lembra aquele momento, "aquilo" a gente já gostou muito, "aquele outro" veio de alguém especial, "esse" foi presente... Acho que é porque a gente se sente seguro com todas essas coisas a nossa volta, como se o tempo, os amigos, os presentes, os momentos, pudessem ser resgatados a qualquer momento, sempre que a gente tocar/usar/reler/ouvir esses pertences.

Mas e eu estou aprendendo a me desfazer de tudo! ou quase tudo! rsrsrs
Se compro um sapato novo, dou um usado; se ganho uma panela nova, jogo fora uma velha; se tiro fotos novas, troco de lugar com as antigas... e assim por diante! E de vez em quando também troco os móveis da casa e os enfeites de lugar!

Tenho a impressão de que tudo que a gente não usa, que fica sem vida a nossa volta acaba "ocupando" o lugar e a energia de algo novo, que poderia chegar, que  poderia acontecer, que poderia renovar a nossa atenção, nossos interesses, nossos sentimentos, nossa força interior... dando aquela sensação de que a vida tá empacada, sabe... de que a vida não vai pra frente!

Assim, além de ter sempre coisas novas, também ganho novas idéias, respiro novos ares, vejo com novos olhos, espantando a rotina, a comodidade, o tédio, a monotonia, que tornam nossa vida tão apática, tão vazia, tão sem graça!


10 de agosto de 2010

Tudo começa por um ponto...


6 de agosto de 2010

Camisetas...

Tudo começou quando a turma de Direito da faculdade resolveu transformar uma célebre frase em camiseta e ela virou moda no Campus. A turma fez a seguinte frase:


Aí, o pessoal de Medicina resolveu provocar:

 
O pessoal de Administração não deixou por menos:


E a turma de Agronomia mandou esta:


E não termina por aí! Depois foi a vez do pessoal de Publicidade:


Logo veio a turma da Engenharia participar também da brincadeira:



Mas a frase campeã foi realmente a da Economia:


5 de agosto de 2010

I Miss You...