30 de novembro de 2010

Leitura Dinâmica

3M D14 D3 V3R40, 3574V4 N4 PR414, 0853RV4ND0 DU45 CR14NC45 8R1NC4ND0 N4 4R314. 3L45 7R484LH4V4M MU170 C0N57RU1ND0 UM C4573L0 D3 4R314, C0M 70RR35, P4554R3L45 3 P4554G3NS 1N73RN45. QU4ND0 3575V4M QU453 4C484ND0, V310 UM4 0ND4 3 D357RU1U 7UD0, R3DU21ND0 0 C4573L0 4 UM M0N73 D3 4R314 3 35PUM4.
4CH31 QU3, D3P015 D3 74N70 35F0RC0 3 CU1D4D0, 45 CR14NC45 C41R14M N0 CH0R0, C0RR3R4M P3L4 PR414, FUG1ND0 D4 4GU4, R1ND0 D3 M405 D4D45 3 C0M3C4R4M 4 C0N57RU1R 0U7R0 C4573L0.
C0MPR33ND1 QU3 H4V14 4PR3ND1D0 UM4 GR4ND3 L1C40; G4574M05 MU170 73MP0 D4 N0554 V1D4 C0N57RU1ND0 4LGUM4 C0154 3 M415 C3D0 0U M415 74RD3, UM4 0ND4 P0D3R4 V1R 3 D357RU1R 7UD0 0 QU3 L3V4M05 74N70 73MP0 P4R4 C0N57RU1R. M45 QU4ND0 1550 4C0N73C3R 50M3N73 4QU3L3 QU3 73M 45 M405 D3 4LGU3M P4R4 53GUR4R, 53R4 C4P42 D3 50RR1R! S0 0 QU3 P3RM4N3C3 3 4 4M124D3, 0 4M0R 3 C4R1NH0.

0 R3570 3 F3170 D3 4R314


29 de novembro de 2010

Ontem e amanhã


Hoje vou apagar do meu calendário dois dias: ontem e amanhã!
Ontem foi para aprender! Amanhã será uma conseqüência do que posso fazer hoje... 
Hoje enfrentarei a vida com a convicção de que este dia nunca mais retornará. 
Hoje é a última oportunidade que tenho de viver intensamente... 
Hoje terei coragem para não deixar passar as oportunidades que se apresentam, que são as minhas chances de triunfar! 
Hoje vencerei cada obstáculo que surgir no meu caminho! Resistirei ao pessimismo e conquistarei o mundo com um sorriso... com uma atitude positiva... Esperando sempre o melhor! Hoje usarei o tempo para ser feliz! 
Se você carimbar em si mesmo a idéia de que as coisas são difíceis, provavelmente elas serão. Quando se repete continuamente 'eu não posso' ou 'eu não vou conseguir', as chances de que isso realmente aconteça são bem grandes, portanto, para permanecer longe da influência dos comentários e visões pessimistas dos outros, ative o seu potencial otimista. 
Uma pequena chama em uma sala escura é muito mais forte do que toda a escuridão.


- Desconheço o Autor


27 de novembro de 2010

...



26 de novembro de 2010

Taras e Fantasias

- "A vida é curta. Coma primeiro a sobremesa!" -
- ...Você entregue a mim... preso nas minhas correntes, mãos e pés atados, meus!... 
pra fazer o que eu quiser!... Seu coração batendo forte, sua respiração ofegante, os sentidos aguçados e o sangue quente correndo nas veias... 
O cheiro de medo e prazer me embriagando, me entorpecendo... Carinhos e carícias, mãos, línguas, pele... beijos e mordidas... e você quase lá, no ponto... -


Taras e Fantasias... que atire a primeira pedra aquele que não tiver nenhuma!... Não? Ninguém? - Foi o que pensei!! - Todo mundo tem!! Pode até não admitir, mas tem!
Alguns passam a vida toda se privando de realizá-las por medo, por vergonha, por implicação moral e social, por isso ou por aquilo, e acabam frustrados e insatisfeitos, consigo próprio, com o outro, com a vida.
Outros aproveitam cada uma delas, se dando chance e oportunidade de realizá-las, sem pudor ou constrangimento, sem medo ou preconceito.
Outro dia "presenciei" uma cena dessas, um casal num provador de uma loja num shopping. Loucura?! - Com certeza! Valeu à pena o risco que eles correram?! - Se perguntar, tenho certeza que eles responderiam que fariam de novo e de novo e de novo se pudessem. E estão errados?! - Ah... de jeito nenhum!!
Se os dois se respeitam e dividem o mesmo prazer, não há motivos pra serem condenados. Errado seria o contrário - um não querer ou não gostar e o outro forçar, exigir, impor sua vontade, ultrapassando os limites.
Taras e fantasias fazem parte da vida de todos nós. E vale à pena serem vividas e experimentadas, assim como tudo o mais que nos faz bem, nos satisfaz, nos faz feliz.


19 de novembro de 2010

"Tapa com luva de pelica"...


Hmmm... levando em consideração que sou uma mulher, ou seja, tenho todas as qualidades e defeitos que meus hormônios me permitem ter, e também por isso vivo numa montanha-russa emocional, que me ajuda a enlouquecer um pouco mais a cada dia... rsrs
E ontem, por conta disso mesmo, acabei provocando uma discussão inútil com meu namorido, e ele, já de saco cheio (com razão, rsrs), me disse em alto e bom tom o seguinte: - pára de ter dó de vc!

Boooff! Que "tapa com luva de pelica" eu levei! E, demagogia e sentimentalismo à parte, foi bem que mercido!
Todo mundo tem defeitos, e isso não é novidade nenhuma. E que todo mundo adora apontar os defeitos dos outros, também não é. E, com esse "tapa com luva de pelica" que eu levei, me dei conta de que ainda pior é como nós mesmos adoramos nos sabotar, nós mesmos somos nosso maior inimigo quando se trata da nossa auto-estima. 
É incrível a capacidade que temos de nos menosprezar e nos "jogar pra baixo" sozinhos, quando deveríamos ser os primeiros a "iluminar" nossas qualidades.
Como diz num blog que eu li: "Quantas vezes você não ouviu alguém se auto-depreciar?" Quantas vezes você já ouviu ou disse frases como "Ah tadinho de vc, tem que me aturar…", ou "Nossa, eu tem dias que fico impossível…", ou "Puxa, eu cozinho tão mal...", "Ah... ninguém me merece...", e tantas outras...

Meu namorido sempre defende a teoria de que nós mesmos somos os únicos responsáveis por nossa felicidade, e por mais "doído" que seja ouvir isso (essa foi a namorida sentimental falando rsrs), ele tem razão. 
Tem gente que "se acha" o último biscoito do pacote, e tem gente que "tem certeza" que é! Talvez não seja o caso de chegar nesse ponto, mas perto disso acho que não faria mal a ninguém. Afinal, se ficarmos só esperando e desejando que os outros e o mundo nos dê valor e depositando nossa feliz auto-estima nas mãos deles pra então termos certeza de nosso valor, estaremos perdidos e fadados à infelicidade eterna.

P.S.: TAD+ namorido!!


18 de novembro de 2010

E no meio de tanta gente eu encontrei você...

...Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio!...

... e me faz tão feliz!!...


11 de novembro de 2010

Fecha os olhos e manda ver...



"...O olho reflete o que vê
O avesso do espelho é você
Fecha os olhos e manda ver..."
- 17 Arnaldos, Arnaldo Antunes -


10 de novembro de 2010

...por um segundo mais feliz!!...



8 de novembro de 2010

AMO!!!



3 de novembro de 2010

A vida é feita de escolhas. E o amor é uma delas!

Mais uma vez estou dividindo com vcs o que recebi por email... 
A autora é Rosana Braga, escritora, jornalista e autora dos livros "Alma Gêmea - Segredos de um Encontro" e "Amor - sem regras para viver", entre outros.
Adorei, e acredito que sirva para alguma reflexão...
"Acredito piamente que a vida de cada um de nós é composta por uma sucessão ininterrupta de escolhas. Fazemos escolhas todo tempo, desde as mais simples e automáticas, até as mais complexas, elaboradas e planejadas. Quanto mais maduros e conscientes nos tornamos, melhores e mais acertadas são as nossas escolhas.
Assim também é com o amor. Nós podemos escolher entre amar e não amar. Afinal de contas, o amor é um risco, um grande e incontrolável risco. Incontrolável porque jamais poderemos obter garantias ou certezas referentes ao que sentimos e muito menos ao que sentem por nós. E grande porque o amor é um sentimento intenso, profundo e, portanto, como diz o ditado, quanto mais alto, maior pode ser o tombo!
Por isso mesmo, admiro e procuro aprender, a cada dia, com os corajosos, aqueles que se arriscam a amar e apostam o melhor de si num relacionamento, apesar das possíveis perdas. Descubro que o amor é um dom que deve vir acompanhado de coragem, determinação e ética.
Não basta desejarmos estar ao lado de alguém, precisamos merecer. Precisamos exercitar nossa honestidade e superar nossos instintos mais primitivos. É num relacionamento íntimo e baseado num sentimento tão complexo quanto o amor que temos a oportunidade de averiguar nossa maturidade.
Quanto conseguimos ser verdadeiros com o outro e com a gente mesmo sem desrespeitar a pessoa amada? Quanto conseguimos nos colocar no lugar dela e perceber a dimensão da sua dor? Quanto somos capazes de resistir aos nossos impulsos em nome de algo superior, mais importante e mais maduro?
Amar é, definitivamente, uma escolha que pede responsabilidade. É verdade que todos nós cometemos erros. Mas quando o amor é o elo que une duas pessoas, independentemente de sangue, família ou obrigações sociais, é preciso tomar muito cuidado, levar muito o outro em conta para evitar estragos permanentes, quebras dolorosas demais.
O fato é que todos nós nos questionamos, em muitos momentos, se realmente vale a pena correr tantos riscos. Sim, porque toda pessoa que ama corre o risco de perder a pessoa amada, de não ser correspondida, de ser traída, de ser enganada, enfim, de sofrer mais do que imagina que poderia suportar. Então, apenas os fortes escolhem amar!
Não são os medos que mudam, mas as atitudes que cada um toma perante os medos. Novamente voltamos ao ponto: a vida é feita de escolhas. Todos nós podemos mentir, trair, enganar e ferir o outro. Mas também todos nós podemos não mentir, não trair, não enganar e não ferir o outro. 
Cada qual com o seu melhor, nas suas possibilidades e na sua maturidade, consciente ou não de seus objetivos, faz as suas próprias escolhas. E depois, arca com as inevitáveis conseqüências destas.
Sugiro que você se empenhe em ser forte a fim de poder usufruir os ganhos do amor e, sobretudo, evitar as dolorosas perdas. Mas se perceber que ainda não está pronto, seja honesto, seja humilde e ao invés de deixar cair ou de jogar no chão um coração que está em suas mãos, apenas deixe-o, apenas admita que não está conseguindo carregá-lo...
E então você, talvez, consiga compreender de fato a frase escrita por Antoine de Saint Exupéry, em seu best seller O Pequeno Príncipe: Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa.
Porque muito mais difícil do que ficar ao lado de alguém para sempre é ficar por inteiro, é fazer com que seja absolutamente verdadeiro! E é exatamente isso que significa sermos responsáveis por aquilo que cativamos..."