19 de agosto de 2011

Desperdiçando a Mega-Sena1

Sabe aquela história do cara que dá a maior sorte do mundo, ganha a mega-sena acumulada do ano todo, compra um ap gigante, o carro do ano, uma viagem pra disney pra família toda e pros amigos e quando acorda se dá conta que não tem dinheiro nem pra comprar pão? Daí devolve o ap e o carro, guardas as fotos que tirou e fica com aquela sensação - "caramba.. disperdicei o dinheiro todo e não tenho mais nada... como assim?!"...

Dizem que dinheiro na mão é vendaval, né... Mas e as oportunidades que temos todos os dias? e as chances que aparecem desde que a gente acorda? e as pessoas que ficam ao nosso lado? Não são dinheiro, mas valem mais que a mega-sena acumulada do ano todo, e tenho a impressão que a gente acaba desperdiçando mais do que se fosse de fato dinheiro, já que dinheiro acaba, e as oportunidades e chances, as opções, as pessoas, não.

Quantos dias lindos de sol e céu azul foram e são disperdiçados por preguiça ou mal-humor? Quantas oportunidades foram e são perdidas por orgulho ou desatenção? Quantas chances foram e vão pelo ralo por falta de coragem ou iniciativa? Quantas pessoas se foram e se vão por falta de cuidado e amor?

- Será que a gente sabe mesmo o valor que tudo isso tem? Será que a gente é capaz de medir e guardar cada um deles? Ou é tanta "poluição" visual, auditiva, sensorial, informativa, que a gente se perde e quando vê, já foi, já passou e a gente nem sabe como isso foi acontecer?

E que sensação estranha é essa, né? provoca tristeza, sofrimento, dor, arrependimento.. todo mundo sabe disso, quem já sentiu na pele e quem ainda vai sentir, e ainda assim a gente não controla, não "aprende", não "muda", não escapa, nem querendo muito... como que só pra provar que somos todos mortais, tolos e imperfeitos...


Nenhum comentário :