29 de junho de 2011

É complicado dividir uma vida (?)

Outro dia vi na TV um casal de velhinhos comemorando bodas de diamantes, se eu não me engano. Isso quer dizer 75 anos juntos... e aí parei pra pensar a respeito...

Qual será o segredo pra se viver tanto tempo junto com quem se ama? Quantas histórias mal contadas ou quantos sonhos desfeitos existem numa relação tão duradoura? Quantas mudanças aconteceram numa vida vivida a dois por tanto tempo? Terá sido imposições da sociedade, de custumes, de criação dessa geração que fez com que eles não se separarem? Ou terá sido mesmo o AMOR que os uniu por toda a vida?

Hoje em dia isso é tão raro... Vejo a busca intensa por novos sentimentos, novas paixões, novas emoções ser tão mais imperativa... Será isso também imposição dessa nova cultura social, onde tudo é livre, é permitido? onde os direitos devem ser iguais, o comportamento deve seguir as tendências da moda, das estações do ano, das fases da lua? A única vez que ouvi de alguém: "quero ficar velhinho com vc!" foi há muito tempo, 10 anos ou mais, e naquela época ainda ouvi mais pessoas dizerem isso umas às outras, mas de lá pra cá ouço cada vez menos histórias de amor... e menos ainda com final feliz...

E isso foi o que alguém escreveu a respeito na net:
"A gente tem anseios, receios, bloqueios. A gente fala muito e às vezes cala também. A gente dá muita importância à pequenas coisas e deixa passar grandes fatos. Há gostos e desgostos. Sorrisos... Nos relacionamentos modernos existe uma falta de encaixe, uma pequena peça que se perdeu e que é tão difícil encontrar. Imcompatibilidades existem e acabam destruindo, obscurecendo um lado incandescente da vida. De um lado impera o desejo de ir certo, guiado pela sensibilidade ou pela compreensão. Do outro, pode não haver retorno ou simplesmente não existir nada para se ofertar. Não é fácil cuidar de dois corações... (Con)viver junto do amor, requer paciência e principalmente, tolerância"...

- Espero que todos encontrem o amor, assim como eu encontrei o meu... uma vida sem amor não tem graça nenhuma!


28 de junho de 2011

ToscoHits 80's

 


26 de junho de 2011

Par ideal

Recebi isso de uma amiga e achei legal dividir...

Para conferir se seu relacionamento tem futuro e se você encontrou sua cara-metade, confira as dicas da terapeuta de casais Cláudya Toledo. Ela acredita que há sete níveis de relacionamento para identificar o par ideal. Veja as opções e boa sorte!

Intimidade física
A intimidade física entre o casal é o primeiro ponto a ser analisado. Você se sente bem em dividir a cama, o banheiro e seu espaço na casa com ele?
E você tem disposição física para um relacionamento? "Cada um tem que se cuidar fisicamente: ter uma alimentação saudável e praticar exercício físico para que tenha energia para si mesmo e para se relacionar com seu parceiro", diz a terapeuta.

Relacional
Quando o casal está bem fisicamente, já parte para a próxima fase: a relação sexual. Qual é a sua necessidade, como você gosta de transar e quantas vezes? É preciso se conhecer e conhecer também as necessidades do outro para chegar a um acordo.

Financeiro
É preciso ter objetivos financeiros em comum e entrar em acordo sobre como gastar o dinheiro. Quem paga o quê? Quanto a esta questão, a terapeuta diz que não há regra. "Não há um modelo adequado, cada casal deve chegar a uma conclusão juntos."

Emocional
Dizer claramente ao parceiro: "me sinto rejeitada quando você faz isso, fico insegura quando acontece tal coisa" é fundamental para um bom relacionamento e uma relação de confiança. É preciso expor o que se sente. "Se ele chegar tarde, diga que ficou preocupada se poderia ter acontecido alguma coisa com ele e, que neste tempo, não teve cabeça para mais nada. Diga o que sente antes de acusar."

Social
"Aonde vamos?", costuma ser uma pergunta-chave em um relacionamento, mas também outra é importante: "Com quem vamos?". Mas não se esqueça que cada um deve ter seu círculo de amizades. "Ter um hobby em comum - jogar cartas, caminhar, fazer dança de salão - é importante para o casal se 'afinar'", diz Cláudya.

Objetivos, planos e metas
O casal tem de ter planos coincidentes sobre questões fundamentais como se querem ou não ter filhos ou se pretendem estudar fora do País. É preciso chegar a um acordo.

Espiritual
"Não significa ser religiosa, é importante terem uma vida espiritual, não uma religião. Celebrar, agradecer por estarem juntos, agradecer a própria vida", diz a terapeuta.


21 de junho de 2011

Fantasias...


"As melhores fantasias sexuais são aquelas que não precisam de roupa. Basta olhar a mulher livre por trás da namorada/esposa, o homem sedutor por trás do namorado/marido, além das identidades construídas na relação. O que sai daí não tem nome. E então a cama vira um caldeirão de emoções que não surgem em outros momentos. Transar por prazer é bom, mas transar para explorar o que sai desse caldeirão é melhor ainda."

- desconheço o autor...


20 de junho de 2011

16 de junho de 2011

EU SOU DE VERDADE! E vc?


Carinho em oração pra vc!


15 de junho de 2011

No amor, não existe jogo ganho!


AMOR é lindo, mas é substantivo!
AMAR é verbo!!

Se você acredita que só porque já casou ou porque seu namoro vai muito bem não precisa fazer mais nada, abra os olhos! Rosana Braga garante que não existe jogo ganho e que é necessário tomar atitudes certeiras e propositais para fazer o amor valer a pena! Confira as dicas...

"Algumas pessoas, inocente ou inadvertidamente, acreditam que basta conseguir um “sim” do outro para que tudo esteja resolvido em sua vida afetiva. A esses desavisados, creio ser absolutamente preciso deixar bem claro: seja para um namoro ou, especialmente, para um casamento, o “sim” não é sinônimo de “E foram felizes para sempre…” como nos contos de fadas. Muito pelo contrário!
 
A decisão de viver um relacionamento amoroso, embora só seja possível diante do desejo de ambas as partes, apenas dá partida a uma longa viagem. E como qualquer viagem, no amor não é diferente: é preciso atenção, foco, investimento, tempo, dedicação e, sobretudo, saber aonde se quer chegar, para não se perder no caminho!

A grande verdade é: num relacionamento, não existe jogo ganho! Para fazer valer a pena, é preciso exercitar todos os dias. Entretanto, infelizmente, muitos casais acreditam que o amor é uma espécie de mágica que acontece em suas vidas e, sem que nada precisem fazer, ele estará lá, agindo sobre seus corações e norteando suas escolhas.

Não, não, não! Amor é verbo, e como todo verbo, precisa ser conjugado! Precisamos praticá-lo, transformá-lo em ações propositais, em atitudes com objetivos claros e definidos. O amor é um planejamento feito a quatro mãos e dois corações. Senão, pode apostar que não vai funcionar!

Trata-se de uma química muito especial que, embora bastante poderosa e transformadora, acontece entre duas pessoas cuja natureza é fugaz, frágil, vulnerável. Portanto, sem reforço e sem reconhecimento diários, a química desanda, a essência se perde. E para que você comece a renovar diariamente seu desejo de fazer seu relacionamento valer a pena, vou ressaltar três atitudes infalíveis. O quanto antes você começar a conjugar seu amor baseando-se nelas, mais fortes e consistentes serão seus resultados!

1 – Reconheça verbalmente o que o outro faz de bom!
Principalmente quando convivemos com a pessoa amada, tendemos a reclamar de certas atitudes que nos incomodam. Seja a toalha molhada deixada sobre a cama ou, ao contrário, a mania de limpeza e organização do outro; seja a falta de romantismo ou o ciúme exagerado; seja a ausência de carinhos ou o excesso de sensibilidade. Enfim, somos peritos em apontar o que consideramos errado e, embora exista o lado bom disso, que é dar ao outro a chance de se rever, melhorar e crescer na relação, é preciso ter o contrapeso! Ou seja, não podemos nos esquecer, como a maioria faz, de elogiar, de reconhecer o que o outro faz de bom! Senão, não há amor que cresça, que se torne intenso e gostoso!
Por isso, procure demonstrar, verbalmente, olhando nos olhos, o quanto você valoriza e admira certas atitudes da pessoa amada. Seja a gentileza de perguntar se você quer água, seja o jeito cuidadoso de lidar com a casa, seja a tarefa diária de preparar a comida para a família. Qualquer elogio ou reconhecimento são sempre poderosos aliados do amor, porque mostra o quanto você está olhando e interagindo com o que o outro é!


2 – Invista no contato físico!
Alguns casais, com o tempo, param de se tocar e nem se dão conta dessa mudança. Já não andam de mãos dadas, já não se beijam quando se encontram, quando acordam ou quando vão dormir. Vão se distanciando fisicamente, mantendo somente o contato verbal. Sua comunicação é razoável, conseguem se entender, mas bem pouco se tocam. Ser tocado e tocar o outro é um modo maravilhoso e infalível de investir na intimidade, na confiança e no carinho mútuo. Enquanto o outro dirige, por exemplo, coloque sua mão sobre a perna dele. Enquanto almoçam, faça carinho com os pés, por debaixo da mesa. Quando assistirem tevê juntos, faça um cafuné em seus cabelos ou deslize as mãos em suas costas.
Não existe um ser humano no mundo que não goste de ser acariciado, que não queira se sentir acolhido, querido e amado. Demonstrações explícitas como o contato físico são tão poderosas que se tornaram indicação médica, em muitos casos. O toque tem o poder de curar as dores do outro, sejam orgânicas ou emocionais. E o amor, então, nem se fale. Imagine essas duas forças juntas: amor e toque? Estamos todos muito mais carentes de contato físico amoroso do que supomos. Sendo assim, aproveite a pessoa amada para saciar essa necessidade e ainda investir em seu relacionamento.
 

3 – Nunca deixe de namorar!
Sei que a rotina e as pressões do dia-a-dia nos deixam anestesiados para a leveza e o lúdico do namoro. Como muito bem poetou Carlos Drummond de Andrade, “… Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho. Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa e quem ama sem alegria…” (essa poesia “Namorados” vale a pena ser lida com seu amor!). Então, namorar é reservar momentos de leveza e alegria que são só de vocês dois, sem os filhos, sem os amigos. Só você e a pessoa amada. Pode ser uma volta no parque do bairro, um cinema fora de hora, um chope na sexta, após o trabalho.
Qualquer coisa que lembre vocês dois de que essa relação é, além de tudo, divertida e prazerosa. O nível de energia e motivação que esse tipo de atitude, mesmo que apenas uma vez por semana ou quinzenalmente, garante ao relacionamento é incrível. Experimente e sinta a diferença!


Enfim, meu caro, minha cara, não viva seu relacionamento como se o jogo estivesse ganho, por mais que esteja tudo bem! Assim como você investiria diariamente numa faculdade, numa academia ou num trabalho; ou ainda como investe nos cuidados com seu filho, sua casa ou seu corpo, lembre-se: é imprescindível estar atento ao seu relacionamento todos os dias! Essa é a diferença entre quem vive à espera da felicidade e quem faz a felicidade acontecer aqui e agora!"
 

- Rosana Braga é jornalista, palestrante, consultora de relacionamentos e autora dos livros 'Faça o amor valer à pena' e 'O Poder da gentileza'.


14 de junho de 2011

Twitter com Regina Navarro

@reginanavarro:
A condição essencial para ficar bem sozinho é o exercício da autonomia pessoal. Isso significa, além de alcançar nova visão do amor e do sexo, se libertar da dependência amorosa exclusiva e “salvadora” de alguém. Vc concorda?

@pathypimentinha:
Eu concordo, mas como evitar as expectativas q acabam por existir numa relação a dois? E o q fazer com elas, ja q inevitavelmente as sentimos qdo amamos/desejamos alguém?

@reginanavarro:
Acredito que uma relação estável (namoro ou casamento) pode ser ótima; mas isso só tem chance acontecer para a maioria se forem reformuladas as expectativas que se tem a respeito da vida a dois, como:
- A idealização do par amoroso
- A ideia de que os dois se completam, nada mais lhes faltando
- A crença de que o amado (a) vai satisfazer todas as nossas necessidades
- A ideia de que qualquer coisa só faz sentido se o amado (a) estiver junto
- A crença de que se duas pessoas se amam não vão desejar ter amigos em separado, programas em separado
- A crença de que quem ama não sente vontade de transar com outra pessoa
- A exigência de exclusividade

@pathypimentinha:
Td isso faz sentido. Acho q a coisa td se complica mesmo qdo a gente quer e acredita q pode satisfazer o outro.. E descobre q não é bem assim, né? Vai ver q é isso q causa tanta confusão..


Uma conversa sobre o perdão...


Ela: pra mim, o que mais importa é se perdoamos e fomos perdoados, entende.. A vida da gente já é tão atribulada com tantos acontecimentos, e nós todos cometemos tantos erros, que guardar mágoas e não perdoar acaba atrasando mais ainda a vida da gente.. E de certa forma, sempre que uma relação acaba (seja ela qual for, ou como for), acabamos magoando e fomos magoados também, menos ou mais, de leve ou profundamente, e por isso falo de perdoar e ser perdoado.. não precisa exatamente existir um pedido de perdão, mas sentir isso, sentir que perdoou e foi perdoado é sempre bom, deixa a gente mais leve pra seguir adiante.. entende?! rsrs
Mas não culpo ninguém por não perdoar ou não ser perdoado.. nem julgo ninguém por isso também.. todo mundo tem limite, e cada um tem um jeito de sentir, de se resolver, de levar a vida.. E cada mágoa tem seu peso também, né!! rsrs

Ele: vc tocou num ponto importante, a questão do perdão, de perdoar e ser perdoado. Rancor é uma coisa que pesa demais, não? Ficar se remoendo, sentindo coisas negativas ou tendo pensamentos de raiva ou até mesmo ódio só faz mal pra gente mesmo.
Afinal de contas, se ficarmos remoendo algo negativo, estamos no fundo valorizando a pessoa que nos ofendeu, permitindo que a simples lembrança dela azede nosso dia, nossos pensamentos... é  dar audiencia pra quem não merece, não?


10 de junho de 2011

Nada é impossível!


”Se você sente algo, diga... É difícil se abrir?
Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?

Se alguém te ama, ame-o... É difícil entregar-se?
Mas quem disse que é fácil ser feliz?

Nem tudo é fácil na vida... Mas, com certeza, nada é impossível...”

- Cecília Meireles


9 de junho de 2011

Guitar baby


6 de junho de 2011

Toca da Zuca


Mais fotos aqui: Toca da Zuca


4 de junho de 2011

As long as you want...


"... Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável.
Almejo o quase impossível. Meu coração é livre, mesmo amando tanto.
Tenho um ritmo que me complica. Uma vontade que não passa.
Uma palavra que nunca dorme.
Quer um bom desafio? - Experimente gostar de mim.
Não sou fácil. Não coleciono inimigos.
Quase nunca estou pra ninguém. Mudo de humor conforme a lua.
Me irrito fácil. Me desinteresso à toa.
Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo.
Às vezes, quando é tarde da noite, eu viajo...
...
Bonito mesmo é essa coisa da vida:
um dia, quando menos se espera, a gente se supera. 
E chega mais perto de ser quem - na verdade - a gente é..."

- Fernanda Mello -


3 de junho de 2011

...



1 de junho de 2011

Lego - The Force Unleashed