21 de dezembro de 2012

Uma conversa sobre o (des)amor...

O amor acontece, e até hoje não encontrei ninguém que explique como, quando, porque... simplesmente acontece!
O amor existe e todo mundo sabe disso. E é um sentimento forte, intenso, inteiro.
Mas.. e "desamor"? existe? É possível "desamar"? Como? Quando? Em que momento a gente passa a "desamar"? Por que?
Eu tenho uma teoria, se é que isso é possível e apesar de eu ser tudo menos teórica no assunto.. - assim como o amor acontece e a gente não pode explicar, o desamor não acontece nunca. A gente perde a vontade de estar junto, a vontade de dormir e acordar todo dia juntos, de fazer carinho, de dividir, de fazer o outro feliz, mas acho que não desama nunca.
O amor pode perder a força, o brilho, a intensidade... Pode não ser mais importante, pode não fazer mais diferença, pode não interferir mais... Pode não ter mais cor, cheiro ou sabor... mas acho que o amor já se eterniza a partir do momento em que nasceu.
Mas isso é só uma teoria, uma idéia que hoje me passou pela cabeça...


Conversa Moderna

- Pai, como é que eu nasci?
- Muito bem, tínhamos de ter essa conversa um dia!!!...
O que aconteceu foi o seguinte: Eu e sua mãe nos conhecemos e nos encontramos num Chat desses da Net, que existem para se conversar.
O papai marcou um interface com a mamãe num Cybercafé e acabamos plugados no banheiro dele.
A seguir, a mamãe fez uns Downloads no Joy Stick do papai e quando estava tudo pronto para a transferência de arquivo, descobrimos que não havia qualquer tipo de Firewall conosco.
Como era tarde demais para dar o ESC, papai acabou fazendo o Upload de qualquer jeito com a mamãe e, nove meses depois, o Vírus apareceu...


20 de dezembro de 2012

...




"Depois de algum tempo você aprende a diferença, 
a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma..."


6 de dezembro de 2012

Pra vc!!

UM
PRA VC!!