30 de janeiro de 2013

Para aqueles que sentem que alguma coisa tem que mudar...

...mesmo sem saber bem o quê!...

(...) Ler o jornal, assinar o ponto. Uma vez ou outra um relatório sem importância. Uma reunião onde todos falam, mas ninguém escuta. Para passar o tempo. Mas o tempo não diz nada frente ao problema. E diz tudo, pois adiar o quanto mais só vai causar mais dificuldades. Adoecer.

Mas essa não era toda parte da história. Era, apenas, uma parte importante da história, mas não toda ela. Essa história tem filhos, galinhas e quintais. Árvores, dias felizes e infelizes como em toda estória. De cinematográfico e louco todo mundo tem um pouco. Principalmente depois da invenção do cinema centenário. Vida pacata, com poucas coisas de concreto acontecendo. Tudo muito parado para o usofruto de uns poucos em detrimento de muitos. Mas, acontecendo.

Viver é o que está difícil nesses dias de hoje. Sobreviver é a regra geral. Se fingir de morto tem sido uma estratégia muito em voga. Tentar se ausentar do problema, como se isso fosse possí­vel tem sido a solução adotada por uns. Mas não por todos. Ainda bem.

Temos pressa e para onde vamos temos que chegar. Acreditar em um objetivo é fundamental. Ter coerência, se esforçar e lutar para conseguir, é grandeza de caráter e desprendimento de espírito.

Mas saber disso pouco importava naquela hora. Aliás, saber um monte de coisas naquela hora poderia fazer diferença, não naquela hora. Aguardar para ver como as coisas ficam. Espero que não fiquem assim a vida inteira.

- texto de Ivaldo Gomes


Nenhum comentário :