6 de dezembro de 2011

Vamos dançar..


3 de dezembro de 2011

Minha Lista de Presentes


Meu níver tá chegando, então.. resolvi fazer uma lista de presentes...
Sabe como é - a esperança é a última que morre, né.. vai que eu dou sorte!! rsrsrs

Boticário
- Sabonete Líquido Exótico Ameixa
- Sabonete Cremoso Esfoliante Exótico Ameixa
- Loção Cremosa Hidratante Exótica Ameixa
- Colônia Ameixa Senses

- Flan Hidratante Nutritivo Açaí
- Sabonete Cremoso Esfoliante Exótico Açaí
- Óleo Hidratante Nutritivo Açaí
- Colônia Açaí Senses

Perfumes
- Myriad
- Glamour Infinit
- Egeo Dolce Woman
- Femme.com

- Innamorata
- Ma Chérie
- Ma Chérie Jeans
- Lavanda Pop
- Tathy
- Cecita
- Sophie Teens

Livros
Autor: Bernard Cornwell
- O Arqueiro
- O Andarilho
- O Herege

Autor: Marian Keyes
- A estrela mais brilhante do céu
- Melancia
- Tem Alguém Aí?
- É Agora... ou Nunca
- Um Bestseller Pra Chamar de Meu
- Casório?!
- Férias?!
- Los Angeles


1 de dezembro de 2011

Escolhas...

"...Cada um que passa em nossa vida passa sozinho,
pois cada pessoa é única, e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida passa sozinho,
mas não vai só, nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo..."
- Antoine De Saint-Exupery -


Um dia, e só um dia então, a gente descobre o peso que cada pessoa que passa ou fica em nossa vida tem, e o quanto elas nos modificam, o quanto elas nos moldam, o quanto elas se tornam parte de nós, e só então a gente percebe o verdadeiro valor das escolhas que fazemos, das decisões que tomamos. Só então nos damos conta do real significado de decidir ou escolher se deixamos ou não que elas fiquem.

Porque as que passam, passam. Às vezes tiram algumas coisas do lugar, outras deixam tudo como sempre foi, mas passam. Mas as que ficam, essas nos transformam para sempre!...

E só cabe a nós decidir ou escolher quem fica...


17 de novembro de 2011

...


"Tem dias que a vida parece estar acontecendo
em outro lugar..."


7 de novembro de 2011

Em breve nas bancas...



2 de novembro de 2011

Desculpas...



25 de outubro de 2011

Eu sou muito gostosa!! rsrsrs


Acordei, levantei os braços, mexi o joelho, virei o pescoço... Tudo fez “crrreecc”...
Cheguei a uma conclusão: Não estou velha, estou crocante!!!

Aí fui ao nutricionista e abri meu coração: acho que estou gorda e preciso emagrecer...
E ele me disse: -  Você é o que você come!

Fui para casa e fiquei pensando: eu como pizza, churrasco, sorvete, chocolate, doces, bebo cerveja, tequila e caipirinha...
Conclusão: Caraca!! Eu sou muito gostosa!!


21 de outubro de 2011

O perigo de uma lipo bem feita! hehe



17 de outubro de 2011

Niver da Su


Mais fotos AQUI!!


4 de outubro de 2011

AAAAMMOOO! :D


30 de setembro de 2011

Saco-cheio

Hj eu acordei com a macaca, como dizem. E não tô de TPM, não.
Não dizem q todo mundo tem seus dias bons e seus dias ruins? E q todo mundo tem seus dias de ser bonzinho e seus dias de ser malvado?
Então! Como diz o ditado: bonzinho só se f#&*! E hj eu acordei de SACO-CHEIO de ser boazinha.
Apesar de q nem assim eu tenho coragem de explodir e jogar a m#*%¥ toda no ventilador.. Fico aqui me preocupando com as consequencias, me preocupando com um e com outro, sempre aceitando as desculpas q me dão e dando desculpas pra mim mesma pra justificar o q não tem desculpa nem justificativa, com essa mania irritante q eu tenho de acreditar q td mundo é bom, é merecedor, e vale à pena.
Ahhhh.. Q vontade de gritaaaarrr! De falar um monte de palavrão! De mandar td mundo pentear macaco, chupar prego pra ver se vira tachinha, secar gelo, pra não falar outras coisas..
Published with Blogger-droid v1.7.4


21 de setembro de 2011

Irresistível é ser proibida..

"Sabe quando você quer muito uma coisa, tipo ilegal, imoral ou que engorda?
Nada que tire seu sono, mas que mexe com seus sentidos nos momentos mais inoportunos.
Coisa louca essa de vida da gente, do corpo da gente, da cabeça da gente.
Não tenho muitos pecados, mas vivo cercada – e tentada – por eles.
Tenho prazer pelo que é proibido. Mas o irresistível é ser proibida!!..."

- Original de Danielle  Means, adaptação minha..


20 de setembro de 2011

Frustração

Eu  fui procurar no "pai dos burros" o significado de frustração.
Acabei achando várias coisas, como por exemplo:
Segundo Elisabeth Cavalcante, uma das principais fontes do sofrimento humano é o sentimento de frustração. Sempre que sentem uma dificuldade de alcançar o que julgam essenciais para a sua felicidade, a maioria dos seres humanos começa a cultivar a frustração e com ela a amargura, o rancor, a ansiedade. E, na sequência, acabam por desenvolver compulsões por comida, bebida, jogo, drogas e outros paliativos nos quais buscam desesperadamente preencher o seu vazio interior.
E aí desandei a filosofar...
Embora eu não seja expert no assunto, acredito que existem 2 tipos de frustração: a interna e a externa.
A interna é uma luta nossa com a gente mesmo, com nossos medos, nossos preconceitos, nossos tabus. A externa, uma luta com tudo o que não está ao nosso alcance, não nos pertence, não está em nosso controle, e ainda assim nos atinge e aflige diretamente.
Se na primeira temos a gente tem se redescobrir, rever quem a gente é, o que a gente é e o que queremos, na segunda me parece que não há nada que a gente possa fazer, a não ser aceitar, e decidir se vale à pena ficar ou se mudar. Como diz o ditado, quem se incomoda que se mude!
Mas.. e quando a gente não quer se mudar? Quando a gente não quer desistir? O que a gente faz? Espera?! E se a espera for longa e a gente nunca conseguir?
Isso me lembra aquela oração da serenidade: "Senhor, dai-me serenidade para aceitar as coisas que eu não posso modificar; coragem para modificar as coisas que posso, e sabedoria para distinguir uma coisa da outra".

Mas pensando bem...
Frustração mesmo é a gente passar o dia fazendo tudo certo pra chegar no final dele e ver que deu tudo errado; ou acordar no meio da noite querendo comer pavê, abrir a geladeira e ver que não tem nenhum doce dentro dela; ou acordar de manhã morrendo de vontade de fazer amor, virar pro lado e ver que a cama está vazia... E aí a frustração é tanta que me lembra aquela oração da serenidade:
"Senhor, dê-me serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, coragem para mudar as coisas que não posso aceitar, e sabedoria para esconder os corpos daquelas pessoas que eu tive que matar por estarem me enchendo o saco.
Também, me ajude a ser cuidadoso com os calos em que piso hoje, pois eles podem estar conectados aos sacos que terei que puxar amanhã.
Ajude-me, sempre, a dar 100% no meu trabalho...
- 12% na segunda-feira,
- 23% na terça-feira,
- 40% na quarta-feira,
- 20% na quinta-feira,
- 5% na sexta-feira.
E... ajude-me sempre a lembrar, quando estiver tendo um dia realmente ruim e todos parecerem estar me enchendo o saco, que são necessários 42 músculos para socar alguém e apenas 4 para estender meu dedo médio e mandá-lo para aquele lugar...
Que assim seja!!"


16 de setembro de 2011

Fez, porque quis


"Toda vez que penso em amor, não penso em reciprocidade. Bem, não assim de imediato. Cada dia que passa percebo que amor é algo que a gente dá, porque sente, não porque quer (ou pedem). O amor é espontâneo e por si só é recíproco.

Tudo que faço pela minha filha, por exemplo, faço porque a amo, não porque quero. Eu lhe beijo, não para educá-la.  Sou sua amiga, não porque ela tem que saber o que é amizade. Independente do que eu TENHA que fazer, eu faço porque a amo, não porque quero. A gente dá presente, porque adora ver o outro feliz. Mas quando ela joga papel de bala no chão INTEIRO, que acabei de limpar, não hesito em dizer em alto e bom som (histérica) que fiquei igual uma CORNA o dia inteiro limpando a casa, e se ela não tá percebendo que tá sujando, eu tô mostrando! Nem ligo para psicologia. PODE CATANDO ESSA #%$#@ TODA A-GO-RA!

Acredito que seja mais ou menos assim em todas as relações entre pessoas que se gostam/amam. SÓ NÃO RETRIBUI AMOR QUEM NÃO TE AMA DE VOLTA. NÃO ACREDITO EM AMOR QUE A GENTE TEM QUE COBRAR. Há momentos, sim, que papéis de bala serão jogados no chão sem querer, e a gente vai reclamar. Há milhares de formas de resolver problemas, há relações e relações… No entanto, não vou acreditar NUNCA em quem me diz “fez, porque quis”. Quem ama não faz porque quer, faz porque ama.

Você está perdendo seu tempo com aquele que diz que nunca te pediu nada. Esse não teve nem a educação de não jogar papel no chão."


9 de setembro de 2011

Um Brinde à Amizade!


19 de agosto de 2011

Desperdiçando a Mega-Sena1

Sabe aquela história do cara que dá a maior sorte do mundo, ganha a mega-sena acumulada do ano todo, compra um ap gigante, o carro do ano, uma viagem pra disney pra família toda e pros amigos e quando acorda se dá conta que não tem dinheiro nem pra comprar pão? Daí devolve o ap e o carro, guardas as fotos que tirou e fica com aquela sensação - "caramba.. disperdicei o dinheiro todo e não tenho mais nada... como assim?!"...

Dizem que dinheiro na mão é vendaval, né... Mas e as oportunidades que temos todos os dias? e as chances que aparecem desde que a gente acorda? e as pessoas que ficam ao nosso lado? Não são dinheiro, mas valem mais que a mega-sena acumulada do ano todo, e tenho a impressão que a gente acaba desperdiçando mais do que se fosse de fato dinheiro, já que dinheiro acaba, e as oportunidades e chances, as opções, as pessoas, não.

Quantos dias lindos de sol e céu azul foram e são disperdiçados por preguiça ou mal-humor? Quantas oportunidades foram e são perdidas por orgulho ou desatenção? Quantas chances foram e vão pelo ralo por falta de coragem ou iniciativa? Quantas pessoas se foram e se vão por falta de cuidado e amor?

- Será que a gente sabe mesmo o valor que tudo isso tem? Será que a gente é capaz de medir e guardar cada um deles? Ou é tanta "poluição" visual, auditiva, sensorial, informativa, que a gente se perde e quando vê, já foi, já passou e a gente nem sabe como isso foi acontecer?

E que sensação estranha é essa, né? provoca tristeza, sofrimento, dor, arrependimento.. todo mundo sabe disso, quem já sentiu na pele e quem ainda vai sentir, e ainda assim a gente não controla, não "aprende", não "muda", não escapa, nem querendo muito... como que só pra provar que somos todos mortais, tolos e imperfeitos...


18 de agosto de 2011

Eu quero GRITARRRRRRRRRRRRRR


17 de agosto de 2011

...

"(...) Na maior parte dos encontros, 
orgulho ou cautela ainda proíbem alguém de dizer o que sente no mais fundo do íntimo.  
O ruído do mundo é feito de silêncios."

- Theodor Zeldin – historiador inglês


12 de agosto de 2011

"TANJOOBERRYMUTTS"


By the time you read through this you will understand "TANJOOBERRYMUTTS" and be ready for China.

The following is a telephonic exchange between maybe you as a hotel guest and room-service in China...

Room Service: "Morrin. Roon sirbees."
Guest: "Sorry, I thought I dialed room-service."
Room Service: " Rye, Roon sirbees...morrin! Joowish to oddor sunteen???"
Guest: "Uh..... Yes, I'd like to order bacon and eggs."
Room Service: "Ow ulai den?"
Guest: ".....What??"
Room Service: "Ow ulai den?!?... Pryed, boyud, pochd?"
Guest: "Oh, the eggs! How do I like them? Sorry.. Scrambled, please."
Room Service: "Ow ulai dee bayken ? Creepse?"
Guest: "Crisp will be fine."
Room Service: "Hokay. An sahn toes?"
Guest: "What?"
Room Service: "An toes. ulai sahn toes?"
Guest: "I.... Don't think so.."
RoomService: "No? Udo wan sahn toes???"
Guest: "I feel really bad about this, but I don't know what 'udo wan sahn toes' means."
RoomService: "Toes! Toes!...Why Uoo don wan toes? Ow bow Anglish moppin we botter?"
Guest: "Oh, English muffin! !! I've got it! You were saying 'toast'... Fine...Yes, an English muffin will be fine."
RoomService: "We botter?"
Guest: "No, just put the botter on the side."
RoomService: "Wad?!?"
Guest: "I mean butter... Just put the butter on the side."
RoomService: "Copy?"
Guest: "Excuse me?"
RoomService: "Copy...tea..meel?"
Guest: "Yes. Coffee, please... And that's everything."
RoomService: "One Minnie. Scramah egg, creepse bayken, Anglish moppin, we botter on sigh and copy ..... Rye ??"
Guest: "Whatever you say."
RoomService: "Tanjooberrymutts."
Guest: "You're welcome"

Remember I said "By the time you read through this YOU WILL UNDERSTAND 'TANJOOBERRYMUTTS' ... and you do, don't you?


11 de agosto de 2011

A Fábula do Porco-espinho

"Não sei se a vida é curta ou longa demais. 
Mas sei que nada do que vivemos tem sentido se não tocarmos no coração das pessoas."


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e começaram de novo a morrer congelados.
Então precisaram fazer uma escolha: ou desapareciam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.

Moral da História:
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.


10 de agosto de 2011

Tomara!


"(...) 
Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo. 
Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso.
Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes.
Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito. 
Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a idéia da alegria.
Tomara que apesar dos pesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz.
Tomara!!"

- Caio Fernando Abreu


9 de agosto de 2011

ToscoHits 80's

Oooooh Yeah
- Yello

Mas que ficou show no comercial do guaraná!!
Oooooh Yeah


8 de agosto de 2011

Sentimentos

Outro dia eu tava relendo os posts mais antigos do blog, e acabei achando esse aqui. Eram só pensamentos soltos sem muita pretensão... Coincidência ou não, me peguei pensando neste mesmo assunto um dia desses, e então resolvi reescrever o post antigo...

Talvez, mais importante que tudo o que fazemos, pensamos, vivenciamos, experimentamos, aprendemos, é o que sentimos... Nossos sentimentos provavelmente são nossos bens mais caros, mesmo quando não podemos explicar, ou não conseguimos entender... 
E o que sentimos também acaba por nos definir. Se agimos dessa ou daquela maneira, com certeza, ou é porque, de alguma forma, já sentimos isso ou aquilo, ou é justamente porque não queremos sentir isso ou aquilo...

Isso fica ainda mais evidente quando nos apaixonamos, quando amamos, quando dividimos nossa vida com quem amamos. É quando mais nos damos conta de que esse medo é, quase sempre, bem maior do que o que sentimos ou queremos (ou não) sentir de verdade, e acabamos reféns dos nossos próprios sentimentos.

Muitos optam mesmo por não sentir. Preferem se guardar, e assim evitar qualquer dano maior que possam vir a sofrer. Os que conseguem se libertar,acabm encontrando um caminho pra felicidade, uma chance pra si próprio, mas os que não conseguem, passam a vida atrás de máscaras, guardados dentro de si mesmo, vivendo num mundo onde mais ninguém consegue entrar...

O que fazer? Como enfrentar? Onde encontrar força e coragem? Tbm não sei.. vivemos num mundo tão cheio de preconceitos, tão abarrotado de rótulos, de meias-verdades, de faltas, que fica mesmo difícil saber onde pisar, com quem falar, como ser o que se é de verdade... e poder ser feliz assim...

E isso é triste... todos nós merecemos ser feliz!!...


5 de agosto de 2011

Cueca Day

Abri o site MSN Brasil pra entrar no meu email, e a notícia tava na primeira página...


Por FAMOSIDADES
SÃO PAULO - Já que os homens puderam se divertir com a galeria Dia da Lingerie, eis que o Famosidades decidiu homenagear também o "Cueca Day", que ficou nos Trending Topics brasileiro na tarde desta quinta-feira (4).
Isso mesmo, mulheres, podem se deliciar com as fotos mais do que sensuais dos atores, jogadores de futebol, ex-BBBs, modelos, em geral bonitões, e - só de cueca.


3 de agosto de 2011

Apaixona-se


2 de agosto de 2011

sobre perdoar...

Perdoar os outros, em alguns casos, 
pode ser difícil, mas se consegue...
 
O duro é perdoar a si mesmo,
aceitando os limites e as imperfeições, 

os erros e fracassos da própria vida...

E ser feliz apesar de tudo...


29 de julho de 2011

The lingerie's day

Published with Blogger-droid v1.7.4


Conversa Atrevida: Como colocar um cara e duas loiras numa banheira?


Conversa Atrevida: Como colocar um cara e duas loiras numa banheira?: "Há algum tempo a campanha 'pode ser' da Pepsi vem tentando em vários comerciais inserir no consumidor a ideia de que experimentar o refrige..."


28 de julho de 2011

Pense nisto...

PENSE NISTO: 
O tempo do planeta é muito mais lento e misterioso que o nosso. Nós duramos em média setenta anos, se tanto. E quanto tempo um rio demora para nascer e morrer? Quanto tempo leva uma floresta até existir? Quantos minutos correspondem ao dia de uma nuvem? Quanto tempo ainda temos para que a água, a mais pura das substâncias, fique turva, corrompa sua essência e desapareça levando-nos com ela?

PENSE NISTO: 
Embora duremos pouco, setenta anos, se tanto, o fato é que nos últimos séculos o homem submeteu o tempo da natureza ao seu próprio tempo. O tempo do interesse, da ansiedade, da arrogância e da tragédia. O que antes demorava milhões de anos para acontecer e não ganhava nome porque ninguém sequer notava, hoje acontece em anos, meses, horas ou segundos e é o que freqüentemente chamamos de catástrofe. 

PENSE NISTO: 
Em um futuro próximo, quando percebermos que o caos formado pelas coisas que nós desperdiçamos nos deixar ilhados, terá chegado o momento de grandes transformações sociais e pessoais. Olhando para dentro de nós mesmos descobriremos então uma porção de magia adormecida que faz com que todas as pessoas sejam artistas e possuam uma sensibilidade que deve ser cultivada na contemplação e na transformação do mundo. 

AGORA IMAGINE ESTA CENA: 
No futuro, enfrentando a dura tarefa de reordenar o caos, haverá somente o artista. Simultaneamente homem e mulher, o artista será o que restou do melhor de nós. O herdeiro do nosso espírito, da nossa sensibilidade, da nossa capacidade de contemplar e amar as coisas. Sua casa será uma espécie de oficina. No centro dela haverá uma escada em espiral. Mais do que levar para o andar superior - que não existe - servirá para que ele possa elevar-se e olhar com esperança as ruas por onde flui o opaco cotidiano das pessoas que ainda se mantém adormecidas. O ambiente da sua casa será bastante desordenado mas atraente. Um depósito de sucatas que ele recolherá do lado de fora, das ruas, para salvar do esquecimento. Ele amará esses resíduos. Irá se debruçar sobre cada um deles com atenção e calma, e só a partir daí irá tocá-los e modificá-los através de um trabalho árduo. Quando ficar cansado irá buscar sua garrafa. Dentro dela um pouco de água. Como esperança de longevidade ela será a única coisa que, brincando com a luz, brilhará no meio daquela atmosfera densa. Ele se alimentará dessa água enquanto descansa. Durante alguns breves minutos tudo estará em paz. 
Pense nisto...


Novas Fotos


Álbuns Atualizados:
- Churras em Jacareí
- Maratona SP 2011
- Buteco Freguesia do Ó
- Pathy & Wally


22 de julho de 2011

Vale à pena?



Quantos, dos momentos da sua vida com alguém, você realmente está com esse alguém?
Quanto desse alguém você absorve? E quanto desse alguém simplesmente passa despercebido?
Quanto você se dá pra esse alguém? E quanto de você fica guardado em você mesmo, intocável?

Quanto se perde nesse meio-tempo "juntos-separados"?
E sendo assim, quanto significa essa relação? E por que você está nela?
Vale à pena?


19 de julho de 2011

Pensamento da noite

Jamais, sob quaisquer circunstâncias,
tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.

Published with Blogger-droid v1.7.3


Pensamento do dia

Batatinha qdo nasce
Esparra pelo chão
Batatinha qdo cresce
Vira um batatão!!


15 de julho de 2011

ToscoHits 80's

Dead or Alive
You Spin Me Round (Like a Record)


14 de julho de 2011

Be Happy!!


Dá pra competir?



1 de julho de 2011

10 coisas que aprendi na Irlanda...

1) Tudo que eu sei sobre lado direito e esquerdo não existe;
2) Os Irlandeses acham que o Jameson é o melhor Whisky do mundo;
3) Os carros são dirigidos pelo carona e muitas vezes o banco do motorista está vazio (a direção é do lado direito);
4) Os Pub Irlandeses são simplesmente chamados de Pub;
5) Quase fui atropelado algumas vezes por olhar pro lado errado na rua;
6) Os carros andam na contra-mão, fazem ultrapassagem pela direita e chamam isso de mão inglesa;
7) Na Irlanda tem mais brasileiro que irlandes;
8) No verão da Irlanda faz 17 graus no sol;
9) A cerveja Guinness precisa de 119,5 segundos de descanso, após ser colocada no copo, antes de ser tomada;
10) No inglês, da Irlanda, "direita" é "left" e "esquerda" é "right".

- Fábio Garcia
Enviado via iPhone, diretamente da Irlanda


29 de junho de 2011

É complicado dividir uma vida (?)

Outro dia vi na TV um casal de velhinhos comemorando bodas de diamantes, se eu não me engano. Isso quer dizer 75 anos juntos... e aí parei pra pensar a respeito...

Qual será o segredo pra se viver tanto tempo junto com quem se ama? Quantas histórias mal contadas ou quantos sonhos desfeitos existem numa relação tão duradoura? Quantas mudanças aconteceram numa vida vivida a dois por tanto tempo? Terá sido imposições da sociedade, de custumes, de criação dessa geração que fez com que eles não se separarem? Ou terá sido mesmo o AMOR que os uniu por toda a vida?

Hoje em dia isso é tão raro... Vejo a busca intensa por novos sentimentos, novas paixões, novas emoções ser tão mais imperativa... Será isso também imposição dessa nova cultura social, onde tudo é livre, é permitido? onde os direitos devem ser iguais, o comportamento deve seguir as tendências da moda, das estações do ano, das fases da lua? A única vez que ouvi de alguém: "quero ficar velhinho com vc!" foi há muito tempo, 10 anos ou mais, e naquela época ainda ouvi mais pessoas dizerem isso umas às outras, mas de lá pra cá ouço cada vez menos histórias de amor... e menos ainda com final feliz...

E isso foi o que alguém escreveu a respeito na net:
"A gente tem anseios, receios, bloqueios. A gente fala muito e às vezes cala também. A gente dá muita importância à pequenas coisas e deixa passar grandes fatos. Há gostos e desgostos. Sorrisos... Nos relacionamentos modernos existe uma falta de encaixe, uma pequena peça que se perdeu e que é tão difícil encontrar. Imcompatibilidades existem e acabam destruindo, obscurecendo um lado incandescente da vida. De um lado impera o desejo de ir certo, guiado pela sensibilidade ou pela compreensão. Do outro, pode não haver retorno ou simplesmente não existir nada para se ofertar. Não é fácil cuidar de dois corações... (Con)viver junto do amor, requer paciência e principalmente, tolerância"...

- Espero que todos encontrem o amor, assim como eu encontrei o meu... uma vida sem amor não tem graça nenhuma!


28 de junho de 2011

ToscoHits 80's

 


26 de junho de 2011

Par ideal

Recebi isso de uma amiga e achei legal dividir...

Para conferir se seu relacionamento tem futuro e se você encontrou sua cara-metade, confira as dicas da terapeuta de casais Cláudya Toledo. Ela acredita que há sete níveis de relacionamento para identificar o par ideal. Veja as opções e boa sorte!

Intimidade física
A intimidade física entre o casal é o primeiro ponto a ser analisado. Você se sente bem em dividir a cama, o banheiro e seu espaço na casa com ele?
E você tem disposição física para um relacionamento? "Cada um tem que se cuidar fisicamente: ter uma alimentação saudável e praticar exercício físico para que tenha energia para si mesmo e para se relacionar com seu parceiro", diz a terapeuta.

Relacional
Quando o casal está bem fisicamente, já parte para a próxima fase: a relação sexual. Qual é a sua necessidade, como você gosta de transar e quantas vezes? É preciso se conhecer e conhecer também as necessidades do outro para chegar a um acordo.

Financeiro
É preciso ter objetivos financeiros em comum e entrar em acordo sobre como gastar o dinheiro. Quem paga o quê? Quanto a esta questão, a terapeuta diz que não há regra. "Não há um modelo adequado, cada casal deve chegar a uma conclusão juntos."

Emocional
Dizer claramente ao parceiro: "me sinto rejeitada quando você faz isso, fico insegura quando acontece tal coisa" é fundamental para um bom relacionamento e uma relação de confiança. É preciso expor o que se sente. "Se ele chegar tarde, diga que ficou preocupada se poderia ter acontecido alguma coisa com ele e, que neste tempo, não teve cabeça para mais nada. Diga o que sente antes de acusar."

Social
"Aonde vamos?", costuma ser uma pergunta-chave em um relacionamento, mas também outra é importante: "Com quem vamos?". Mas não se esqueça que cada um deve ter seu círculo de amizades. "Ter um hobby em comum - jogar cartas, caminhar, fazer dança de salão - é importante para o casal se 'afinar'", diz Cláudya.

Objetivos, planos e metas
O casal tem de ter planos coincidentes sobre questões fundamentais como se querem ou não ter filhos ou se pretendem estudar fora do País. É preciso chegar a um acordo.

Espiritual
"Não significa ser religiosa, é importante terem uma vida espiritual, não uma religião. Celebrar, agradecer por estarem juntos, agradecer a própria vida", diz a terapeuta.


21 de junho de 2011

Fantasias...


"As melhores fantasias sexuais são aquelas que não precisam de roupa. Basta olhar a mulher livre por trás da namorada/esposa, o homem sedutor por trás do namorado/marido, além das identidades construídas na relação. O que sai daí não tem nome. E então a cama vira um caldeirão de emoções que não surgem em outros momentos. Transar por prazer é bom, mas transar para explorar o que sai desse caldeirão é melhor ainda."

- desconheço o autor...


20 de junho de 2011

16 de junho de 2011

EU SOU DE VERDADE! E vc?


Carinho em oração pra vc!


15 de junho de 2011

No amor, não existe jogo ganho!


AMOR é lindo, mas é substantivo!
AMAR é verbo!!

Se você acredita que só porque já casou ou porque seu namoro vai muito bem não precisa fazer mais nada, abra os olhos! Rosana Braga garante que não existe jogo ganho e que é necessário tomar atitudes certeiras e propositais para fazer o amor valer a pena! Confira as dicas...

"Algumas pessoas, inocente ou inadvertidamente, acreditam que basta conseguir um “sim” do outro para que tudo esteja resolvido em sua vida afetiva. A esses desavisados, creio ser absolutamente preciso deixar bem claro: seja para um namoro ou, especialmente, para um casamento, o “sim” não é sinônimo de “E foram felizes para sempre…” como nos contos de fadas. Muito pelo contrário!
 
A decisão de viver um relacionamento amoroso, embora só seja possível diante do desejo de ambas as partes, apenas dá partida a uma longa viagem. E como qualquer viagem, no amor não é diferente: é preciso atenção, foco, investimento, tempo, dedicação e, sobretudo, saber aonde se quer chegar, para não se perder no caminho!

A grande verdade é: num relacionamento, não existe jogo ganho! Para fazer valer a pena, é preciso exercitar todos os dias. Entretanto, infelizmente, muitos casais acreditam que o amor é uma espécie de mágica que acontece em suas vidas e, sem que nada precisem fazer, ele estará lá, agindo sobre seus corações e norteando suas escolhas.

Não, não, não! Amor é verbo, e como todo verbo, precisa ser conjugado! Precisamos praticá-lo, transformá-lo em ações propositais, em atitudes com objetivos claros e definidos. O amor é um planejamento feito a quatro mãos e dois corações. Senão, pode apostar que não vai funcionar!

Trata-se de uma química muito especial que, embora bastante poderosa e transformadora, acontece entre duas pessoas cuja natureza é fugaz, frágil, vulnerável. Portanto, sem reforço e sem reconhecimento diários, a química desanda, a essência se perde. E para que você comece a renovar diariamente seu desejo de fazer seu relacionamento valer a pena, vou ressaltar três atitudes infalíveis. O quanto antes você começar a conjugar seu amor baseando-se nelas, mais fortes e consistentes serão seus resultados!

1 – Reconheça verbalmente o que o outro faz de bom!
Principalmente quando convivemos com a pessoa amada, tendemos a reclamar de certas atitudes que nos incomodam. Seja a toalha molhada deixada sobre a cama ou, ao contrário, a mania de limpeza e organização do outro; seja a falta de romantismo ou o ciúme exagerado; seja a ausência de carinhos ou o excesso de sensibilidade. Enfim, somos peritos em apontar o que consideramos errado e, embora exista o lado bom disso, que é dar ao outro a chance de se rever, melhorar e crescer na relação, é preciso ter o contrapeso! Ou seja, não podemos nos esquecer, como a maioria faz, de elogiar, de reconhecer o que o outro faz de bom! Senão, não há amor que cresça, que se torne intenso e gostoso!
Por isso, procure demonstrar, verbalmente, olhando nos olhos, o quanto você valoriza e admira certas atitudes da pessoa amada. Seja a gentileza de perguntar se você quer água, seja o jeito cuidadoso de lidar com a casa, seja a tarefa diária de preparar a comida para a família. Qualquer elogio ou reconhecimento são sempre poderosos aliados do amor, porque mostra o quanto você está olhando e interagindo com o que o outro é!


2 – Invista no contato físico!
Alguns casais, com o tempo, param de se tocar e nem se dão conta dessa mudança. Já não andam de mãos dadas, já não se beijam quando se encontram, quando acordam ou quando vão dormir. Vão se distanciando fisicamente, mantendo somente o contato verbal. Sua comunicação é razoável, conseguem se entender, mas bem pouco se tocam. Ser tocado e tocar o outro é um modo maravilhoso e infalível de investir na intimidade, na confiança e no carinho mútuo. Enquanto o outro dirige, por exemplo, coloque sua mão sobre a perna dele. Enquanto almoçam, faça carinho com os pés, por debaixo da mesa. Quando assistirem tevê juntos, faça um cafuné em seus cabelos ou deslize as mãos em suas costas.
Não existe um ser humano no mundo que não goste de ser acariciado, que não queira se sentir acolhido, querido e amado. Demonstrações explícitas como o contato físico são tão poderosas que se tornaram indicação médica, em muitos casos. O toque tem o poder de curar as dores do outro, sejam orgânicas ou emocionais. E o amor, então, nem se fale. Imagine essas duas forças juntas: amor e toque? Estamos todos muito mais carentes de contato físico amoroso do que supomos. Sendo assim, aproveite a pessoa amada para saciar essa necessidade e ainda investir em seu relacionamento.
 

3 – Nunca deixe de namorar!
Sei que a rotina e as pressões do dia-a-dia nos deixam anestesiados para a leveza e o lúdico do namoro. Como muito bem poetou Carlos Drummond de Andrade, “… Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho. Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa e quem ama sem alegria…” (essa poesia “Namorados” vale a pena ser lida com seu amor!). Então, namorar é reservar momentos de leveza e alegria que são só de vocês dois, sem os filhos, sem os amigos. Só você e a pessoa amada. Pode ser uma volta no parque do bairro, um cinema fora de hora, um chope na sexta, após o trabalho.
Qualquer coisa que lembre vocês dois de que essa relação é, além de tudo, divertida e prazerosa. O nível de energia e motivação que esse tipo de atitude, mesmo que apenas uma vez por semana ou quinzenalmente, garante ao relacionamento é incrível. Experimente e sinta a diferença!


Enfim, meu caro, minha cara, não viva seu relacionamento como se o jogo estivesse ganho, por mais que esteja tudo bem! Assim como você investiria diariamente numa faculdade, numa academia ou num trabalho; ou ainda como investe nos cuidados com seu filho, sua casa ou seu corpo, lembre-se: é imprescindível estar atento ao seu relacionamento todos os dias! Essa é a diferença entre quem vive à espera da felicidade e quem faz a felicidade acontecer aqui e agora!"
 

- Rosana Braga é jornalista, palestrante, consultora de relacionamentos e autora dos livros 'Faça o amor valer à pena' e 'O Poder da gentileza'.


14 de junho de 2011

Twitter com Regina Navarro

@reginanavarro:
A condição essencial para ficar bem sozinho é o exercício da autonomia pessoal. Isso significa, além de alcançar nova visão do amor e do sexo, se libertar da dependência amorosa exclusiva e “salvadora” de alguém. Vc concorda?

@pathypimentinha:
Eu concordo, mas como evitar as expectativas q acabam por existir numa relação a dois? E o q fazer com elas, ja q inevitavelmente as sentimos qdo amamos/desejamos alguém?

@reginanavarro:
Acredito que uma relação estável (namoro ou casamento) pode ser ótima; mas isso só tem chance acontecer para a maioria se forem reformuladas as expectativas que se tem a respeito da vida a dois, como:
- A idealização do par amoroso
- A ideia de que os dois se completam, nada mais lhes faltando
- A crença de que o amado (a) vai satisfazer todas as nossas necessidades
- A ideia de que qualquer coisa só faz sentido se o amado (a) estiver junto
- A crença de que se duas pessoas se amam não vão desejar ter amigos em separado, programas em separado
- A crença de que quem ama não sente vontade de transar com outra pessoa
- A exigência de exclusividade

@pathypimentinha:
Td isso faz sentido. Acho q a coisa td se complica mesmo qdo a gente quer e acredita q pode satisfazer o outro.. E descobre q não é bem assim, né? Vai ver q é isso q causa tanta confusão..


Uma conversa sobre o perdão...


Ela: pra mim, o que mais importa é se perdoamos e fomos perdoados, entende.. A vida da gente já é tão atribulada com tantos acontecimentos, e nós todos cometemos tantos erros, que guardar mágoas e não perdoar acaba atrasando mais ainda a vida da gente.. E de certa forma, sempre que uma relação acaba (seja ela qual for, ou como for), acabamos magoando e fomos magoados também, menos ou mais, de leve ou profundamente, e por isso falo de perdoar e ser perdoado.. não precisa exatamente existir um pedido de perdão, mas sentir isso, sentir que perdoou e foi perdoado é sempre bom, deixa a gente mais leve pra seguir adiante.. entende?! rsrs
Mas não culpo ninguém por não perdoar ou não ser perdoado.. nem julgo ninguém por isso também.. todo mundo tem limite, e cada um tem um jeito de sentir, de se resolver, de levar a vida.. E cada mágoa tem seu peso também, né!! rsrs

Ele: vc tocou num ponto importante, a questão do perdão, de perdoar e ser perdoado. Rancor é uma coisa que pesa demais, não? Ficar se remoendo, sentindo coisas negativas ou tendo pensamentos de raiva ou até mesmo ódio só faz mal pra gente mesmo.
Afinal de contas, se ficarmos remoendo algo negativo, estamos no fundo valorizando a pessoa que nos ofendeu, permitindo que a simples lembrança dela azede nosso dia, nossos pensamentos... é  dar audiencia pra quem não merece, não?


10 de junho de 2011

Nada é impossível!


”Se você sente algo, diga... É difícil se abrir?
Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?

Se alguém te ama, ame-o... É difícil entregar-se?
Mas quem disse que é fácil ser feliz?

Nem tudo é fácil na vida... Mas, com certeza, nada é impossível...”

- Cecília Meireles


9 de junho de 2011

Guitar baby


6 de junho de 2011

Toca da Zuca


Mais fotos aqui: Toca da Zuca


4 de junho de 2011

As long as you want...


"... Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável.
Almejo o quase impossível. Meu coração é livre, mesmo amando tanto.
Tenho um ritmo que me complica. Uma vontade que não passa.
Uma palavra que nunca dorme.
Quer um bom desafio? - Experimente gostar de mim.
Não sou fácil. Não coleciono inimigos.
Quase nunca estou pra ninguém. Mudo de humor conforme a lua.
Me irrito fácil. Me desinteresso à toa.
Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo.
Às vezes, quando é tarde da noite, eu viajo...
...
Bonito mesmo é essa coisa da vida:
um dia, quando menos se espera, a gente se supera. 
E chega mais perto de ser quem - na verdade - a gente é..."

- Fernanda Mello -


3 de junho de 2011

...



1 de junho de 2011

Lego - The Force Unleashed


30 de maio de 2011

Pessoas de carne e osso


Eu tenho um pé atrás com pessoas que são demais, que são ao extremo, efusivas…
Não acredito em pessoas felizes demais, engraçadas demais, melancólicas demais. Tudo em excesso me irrita.
Me irrita pessoas que amam demais, que nem conhece a pessoa direito e já faz declarações de amor e de fidelidade para a eternidade.
Me cansa pessoas que tem de tudo, que sabe de tudo, que conhece tudo.
Me tira do sério pessoas certinhas demais, que não fazem loucuras, que não erram, que nunca se arrependem…
Não posso com pessoas educadas demais, que nunca levantam o tom de voz, nunca falam um palavrão, que nunca dizem não…
Detesto as perfeitinhas demais, que saem pra dançar e não desmancham o cabelo, que não sujam a roupa, que usam cor-de-rosa demais. Isso é outro preconceito meu, enjôo com mulheres que gostam/usam muito da cor rosa.
Não suporto pessoas que não tem um pingo de senso de humor, que não fazem uma piada (mesmo que sem graça)…
Não engulo pessoas ciumentas demais, meladas demais, carentes demais.
Não vai!

Eu gosto de pessoas normais, na medida, no ponto. Com os seus altos e baixos, e crises, e neuras e alegria. Aquelas que riem e choram no mesmo dia, que falam palavrão no transito, que gritam, que batem o pé. 
Amo as que falam “Fo-da-se, hoje eu não estou bem”, as que derrubam comida na roupa, as que amarram o cabelo na balada.
Adoro aquelas que se permitem errar, experimentar, que se arriscam com o desconhecido, pessoas que mentem, pisam na bola, mas que também acertam, amam.
Eu gosto das pessoas palpáveis, de carne e osso!

- Desconheço o autor, mas amei!!


25 de maio de 2011

Hj é Dia da Toalha!!


Meus AMADOS AMIGOS DE VERDADE Mau e Monstrinho que me perdoem... mas recebi um email agora pouco, não pude deixar de postar... hehehe
- tenho certeza que vcs se lembram! Afinal, eu sei.. é impossível esquecer quando se assiste um filme absolutamente fantástico como esse!! rsrs

O email diz o seguinte:
"Dia 25 de maio - Dia da Toalha - é celebrado mundialmente em homenagem a Douglas Adams, autor da saga O Guia do Mochileiro das Galáxias.

E sabe-se muito bem que todo mochileiro interestelar pode esquecer qualquer coisa, menos a sua toalha! O Guia diz:
“A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon;
Pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas do rio Moth; 
Pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você – estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz);
Você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; 
E naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa. 
Porém, o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc., etc. 
Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito.”
E como bem diz o email.. Vamos Comemorar!! huhuhuh

Leia mais aqui: techtudo - a tecnologia descomplicada


20 de maio de 2011

Sou o que sou...


(...)
A auto aceitação é antes de tudo gostar de si mesmo. E sem este gostar nada mais será possível.

Sou o que sou diante de mim e dos outros, 
mesmo sabendo que muitas vezes é difícil ser assim.
 
Somos criticados, censurados, julgados e as vezes até mesmo condenados... Sempre vamos pagar um preço por ser nós mesmos, por aceitarmos nosso verdadeiro eu. Não importa...
Claro que vivemos em um grupo social que têm regras e normas, mas mesmo assim é possível se ter auto estima, gostar de si mesmo.
A sensação de paz interior é um dos maiores indicativos que podemos ter diante de uma boa auto aceitação.

- Tânia Regina O.


16 de maio de 2011

Ser corno ou Não ser?!..

Outro dia eu estava vendo as estatísticas de acesso ao blog, e pra minha surpresa, o post Quem não se dedica, se complica!... é um dos mais visitados...
Aí fiquei me perguntando o motivo de tantas visitas pra esse post... Sabe aquela história do biscoito tostines? - tá sempre fresquinho porque vende mais ou vende mais porque tá sempre fresquinho? rsrs
Pois é.. será que esse post com as dicas ajuda porque muita gente tem mesmo medo de ser corno ou será que é porque muita gente tem mesmo muita vontade de ser?
Como assim? Assim mesmo! Pode até parecer loucura para uns, mas ser corno é uma tara de muitos.
O que gera muita confusão! Afinal.. com tanto preconceito que existe sobre o assunto, só podia gerar.
Além disso, esse é um assunto muito mais delicado, que permite discussões infinitas sobre quase tudo o que nos rodeia - preconceito, auto-estima, amor próprio, coragem, sociedade, cultura, etc. - um assunto que dá muito pano pra manga, muito mais profundo do que esse post possa abranger...
Afinal... Quem morre de medo de ser corno também morre de medo de não ser capaz, de não ser suficiente, de não bom o bastante e vive entre altos e baixos consigo próprio, sempre em dúvida sobre si mesmo. 
E quem morre de vontade de ser corno também morre de medo de se expor, de não ser suficiente aos olhos de quem ama e da sociedade, de ser motivo de gozação e piadinhas, de perder a pessoa que ama, de não ser normal (já que todos aprendemos que ser corno é o mesmo que não amar a si mesmo, é o mesmo que ser louco, é o mesmo que não se dar valor ou respeito).
Discussões profundas à parte, fiquei mesmo curiosa. Curiosa em relação ao post do blog ser um dos mais visitados, curiosa em relação ao assunto em si. E atrevida como sou, ainda fiquei - como dizem - com "algumas pulgas atrás da orelha", claro. hehe
E sem resposta também... já que o post não tem nenhum recadinho, nenhum comentário.. ninguém quis se manifestar... =((


13 de maio de 2011

Cliente bom...

Cliente bom...
é cliente morto!!  hehehe

Published with Blogger-droid v1.6.8


11 de maio de 2011


Ecos...

beijo. amor. desejo. vontade. carinho. corpo. cuidado. olhar. calor. querer. suor. abraço. mãos. afago. prazer. palavras. sorriso. tesão. coração. plano. doçura. pele. saudade. pernas. cheiro. mimo. paixão. sonho. ecos dentro de mim...


6 de maio de 2011

Dicas e Idéias pro final se semana..


A verdadeira impotência sexual masculina
* Dicas infalíveis de sedução
Entrevista sobre o Não2Não1 (e relacionamentos, pra variar)
Tensão, conta afrodisíaca, meditação e outros caminhos para o sexo
Sexo prolongado: 11 dicas para ignorar o orgasmo e fazer amor por horas


Carona

"- Quer carona? - ele diz.
- Seu caminho não tem nada a ver com o meu caminho pra casa...
- Eu não disse que ia te levar pra casa, só perguntei se queria carona...
- Quero..."

Resultado: algumas marcas roxas no meu pescoço, corpo dolorido e uma noite deliciosa.

- 100 escovadas antes de ir para a cama.


5 de maio de 2011

Preguiça...


A voz do silêncio

"Pior do que uma voz que cala
é um silêncio que fala."
- Paula Taitelbaum


"Simples. Rápido. E quanta força. Imediatamente me veio a cabeça situações em que o silêncio me disse verdades terríveis, pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.

Um telefone mudo. Um e-mail que não chega. Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca. Silêncios que falam sobre desinteresse, esquecimento, recusas. Quantas coisas são ditas na quietude, depois de uma discussão. O perdão não vem, nem um beijo, nem uma gargalhada para acabar com o clima de tensão. Só ele permanece imutável, o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas que a gente não quer ouvir, pois ao menos as palavras que são ditas indicam uma tentativa de entendimento. Cordas vocais em funcionamento articulam argumentos, expõem suas queixas, jogam limpo. Já o silêncio arquiteta planos que não são compartilhados. Quando nada é dito, nada fica combinado.

Quantas vezes, numa discussão histérica, ouvimos um dos dois gritar: "diz alguma coisa, diz que não me ama mais, mas não fica aí parado me olhando". É o silêncio de um mandando más notícias para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações em que o silêncio é bem-vindo.
Para um cara que trabalha com uma britadeira na rua, o silêncio é um bálsamo. Para a professora de uma creche, o silêncio é um presente. Para os seguranças dos shows do Sepultura, o silêncio é uma megasena. Mesmo no amor, quando a relação é sólida e madura, o silêncio a dois não incomoda, pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba é aquele que fala. E fala alto.
É quando ninguém bate a nossa porta, não há recados na secretária eletrônica e mesmo assim você entende a mensagem..."
- Martha Medeiros 


4 de maio de 2011

2 de maio de 2011

...

Sabe quando vc acorda e de repente tem aquela sensação de que tá tudo errado?
Aquela sensação estranha, de confusão e certeza ao mesmo tempo? Aquela sensação de frustração e impotência? Aquela que faz vc se perguntar se vc é a pessoa errada ou é a hora que tá errada? E aí vc mesmo se responde e depois cai em contradição?
Pois é... hj acordei assim...

"...Eu sei é tudo sem sentido...
Quero ter alguém com quem conversar
Alguém que depois não use o que eu disse contra mim..."


29 de abril de 2011

Little Thor


27 de abril de 2011

Torradas Queimadas

Quando ainda era um menino, ocasionalmente, minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar. E me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho, muito duro.

Naquela noite, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai. Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato.
Tudo o que meu pai fez, foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola.
Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado.

Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada. E eu nunca esquecerei o que ele disse:
- Adorei a torrada queimada!

Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse:
- Companheiro, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada...  Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas.
E eu também não sou o melhor marido, empregado, ou cozinheiro, talvez nem o melhor pai, mesmo que tente todos os dias!
O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros.
Desde que eu e sua mãe nos unimos, aprendemos, os dois, a suprir um as falhas do outro. Eu sei cozinhar muito pouco, mas aprendi a deixar uma panela de alumínio brilhando.
Ela não sabe usar a furadeira, mas após minhas reformas, ela faz tudo ficar cheiroso, de tão limpo. Eu não sei fazer uma lasanha como ela, mas ela não sabe assar uma carne como eu. Eu nunca soube fazer você dormir, mas comigo você tomava banho rápido, sem reclamar.
A soma de nós dois monta o mundo que você recebeu e que te apoia, eu e ela nos completamos. Nossa família deve aproveitar este nosso universo enquanto temos os dois presentes.
Não que mais tarde, o dia que um partir, este mundo vá desmoronar, não vai. Novamente teremos que aprender e nos adaptar para fazer o melhor.
De fato, poderíamos estender esta lição para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos, colegas e com amigos.

Entao, se esforce para ser sempre tolerante, principalmente com quem dedica o precioso tempo da vida à você e ao próximo. As pessoas sempre se esquecerão do que você lhes fez, ou do que lhes disse. Mas nunca esquecerão o modo pelo qual você as fez se sentir!

- não sei a fonte, nem o autor... recebi por email e achei que valia à pena repassar...


25 de abril de 2011

Ditado popular... vale pra tudo e pra todos?

Acho que todo mundo conhece aquele ditado que diz: "Trate o próximo como você gostaria de ser tratado."

Não tenho certeza, mas desconfio que esse ditado se refere à quase tudo... educação, gentileza, carinho, cuidado... Mas, eu aqui com meus botões, depois de uma dessas conversas de banheiro feminino, viajando na maionese, fiquei pensando... se a gente fizer isso mesmo, sempre tratar o outro como a gente gosta de ser tratado, como fica quando o assunto é mais "polêmico", vamos dizer assim?! rsrs

Enquanto a gente tá falando de coisa boa, parece ser inofensivo.. vc gosta de ser tratado como um rei então vai tratar o próximo como um rei também. Mas...

E se vc gosta de levar uns tapas? e se vc gosta de ser humilhado? e se vc gosta de ser traído? etc... E aí? Se a gente praticar o ditado ao pé-da-letra, vc vai dar uns tapas, vai humilhar, vai trair também?
E se o outro não gostar de nada disso? Vc pode gostar e querer isso pra vc, mas o outro não... e aí, como é que fica?

O "bom-senso" mandaria vc dizer o que gosta, te daria umas dicas pra pedir aquilo que quer, assim vc teria aquilo que espera e se sentiria feliz, sem ferir ninguém, sem ferir nenhum princípio ou valor importante para o outro.

Pena que nem sempre o "bom-senso" fala mais alto, né...